Para esta mãe que ainda não tem o ensino básico completo e é uma trabalhadora que vive debaixo do sol para sustentar seus filhos, ter um deles formado é uma conquista incalculável. A gari Edvan Bacelar da Silva é a mãe de Lorenzo Menezes, recém graduado em administração.

Lorenzo tem 22 anos e escreveu um bonito testemunho em sua conta no Instagram. Ele revela que Netinha, como sua mãe é reconhecida em Conceição do Coité, interior da Bahia, jamais deixou faltar qualquer material escolar, nem para ele, nem para seus dois irmãos. Rayssa de 20 anos e o caçula, Paulo Ricardo de 13.

Início de ano sempre foi uma correria para a gari: precisava não perder a data da matrícula e ainda se virar para comprar o material escolar e o uniforme do colégio. Lorenzo sempre frequentou escolas públicas e, com o incentivo de seus professores, comprometeu-se a prestar vestibular. O resultado disso foi ser aprovado com uma bolsa integral na Universidade Anísio Teixeira, em Feira de Santana.

Se não conseguisse a bolsa, dificilmente Lorenzo faria uma faculdade, sua família depende do salário mínimo de Netinha e do auxílio-doença de seu Renivaldo, o seu pai que trabalhava com estofado, mas teve um AVC e ficou sem condições de exercer sua profissão.

“Administração era minha segunda opção. Antes, eu havia passado em engenharia civil, que era minha primeira opção. Mas minha mãe não tinha como me manter em Salvador. Aí desisti e optei pela opção mais viável. Em Feira de Santana, onde moro atualmente, tenho três tias, irmãs da minha mãe, que me ajudaram a dar meus primeiros passos”, contou Lorenzo, em entrevista ao site Razões para Acreditar.

 

Quando questionado sobre a importância de sua mãe para o seu ingresso na universidade, Lorenzo explica: “Desde pequeno eu sempre fui muito observador e não vou negar que quando criança sentia inveja dos meus amigos que tinham mães que os ajudavam no dever de casa. Minha mãe nunca me ensinou, não por tempo, mas por que ela não sabia. Então, não queria desapontá-la só pelo fato de não poder me ajudar com o dever de casa.”

Mas o que Netinha podia fazer ela não deixava de realizar, como alfabetizar Lorenzo antes de entrar na escola. Quando ele ingressou na escola, já estava à frente da turma. Então, graças ao que sua mãe lhe ensinou, pulou de série. “Todos os anos, me esforçava para passar direto e deixá-la orgulhosa. Pra ela saber que tinha cumprido seu papel de mãe: me dar educação e me guiar.”

Com informações de Razões para Acreditar

 

RECOMENDAMOS






Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.