Kevin Love perdeu os últimos 15 jogos do Cleveland Cavaliers na NBA por causa de uma fratura na mão, mas o jogador declarou, em carta no site The Players Tribune, que seu grande problema no momento é psicológico e não físico. Love revelou ter tido um ataque de pânico durante o jogo contra o Atlanta Hawks, em novembro de 2017, quando sentiu fortes dores no estômago e saiu de quadra com falta de ar.

“Aconteceu de forma inesperada, eu não sabia se era real, mas era real como qualquer outra lesão, desde então, tudo que eu pensava sobre problemas mentais mudou”, contou.

O jogador do Cleveland disse que DeMar Derozan, jogador do Toronto Raptors, ao admitir que sofre de depressão, foi o principal responsável por motiva-lo a escrever sobre seus problemas.

“Joguei contra o DeMar por muitos anos, jamais pude imaginar que ele passava por um problema psicológico, isso só me fez perceber que saúde mental é algo invisível, sou atleta, mas isso não define quem eu sou ou esconde os problemas que passo”, disse.

Love ainda contou que a carreira como jogador profissional de basquete o atrapalhou a diagnosticar que passava por problemas. “Por 29 anos eu escapei dos meus problemas, sempre segui a regra ‘seja homem’, não queria parecer fraco, até que o ataque de pânico aconteceu e eu não pude mais fugir, precisava falar com alguém sobre a minha vida, nunca imaginei que teria de fazer terapia, mas isso tem me ajudado bastante”, revelou. O jogador afirmou querer ‘contribuir com a abertura de um diálogo’ para ajudar jogadores e todos que passam por depressão.

TEXTO ORIGINAL DE VEJA

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.