A merendeira Silmara Cristina Silva de Moraes transformou-se, sem dúvida alguma, em uma  heroína para muitas pessoas. Ela trabalha na Escola Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, São Paulo.

Na manhã do dia 13 de março de 2019, 2 ex alunos entraram armados na escola no momento em que os estudantes estavam lanchando. Ela e os outros funcionários, percebendo o grave risco que todos corriam, colocaram os adolescentes dentro da cozinha, arrastaram mesas e geladeira para dificultar a entrada e pediu que os meninos se deitassem no chão. “Foi muito desesperador, porque foi muito tiro, muito tiro mesmo e era muito pânico”, afirma.

Disse ainda que: “parecia que procuravam alguém. Iam para lá e para cá atirando muito. Nós não vimos nada. A gente abaixou e ficou escutando o movimento. Isso durou de 10 a 15 minutos mais ou menos”.

A merendeira relatou que eles ficaram ali escondidos até a chegada dos policiais.

A atitude protetiva de Silmara demonstra um amor imenso pelos alunos, sendo heróica a sua postura.

***

Via Revista Pazes

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.