A ansiedade é um problema que acompanha a humanidade desde os seus primórdios. Talvez o motivo de a mesma se manifestar tenha mudado, contudo, a sensação de uma “gastura” no peito finalmente tem um nome e a atenção que merece.

Essa sensação de inquietação é um sentimento normal, ela faz parte do nosso sistema de proteção, antes servia para nos proteger de predadores, hoje, tem funções mais ligadas ao cunho social.

Essa condição passa a ser um problema quando a sensação causada por falar em público, realizar exames de saúde, entrevistas de emprego e outras situações semelhantes passa a ser limitante.

Sendo assim, separamos alguns mitos e verdades sobre o que causa e como evitar esse problema em sua vida! Ficou curioso? Continue lendo e descubra mais sobre esse assunto tão importante atualmente.

Os principais mitos e verdade sobre a ansiedade

1 – Animais de estimação podem ajudar pessoas ansiosas

Verdade! Existem inúmeras pesquisas que já ligaram a amenização dos sintomas desse distúrbio a ter um animal de estimação na casa. Afinal de contas, realmente existem atividades tão gratificantes do que aquelas realizadas ao lado de um amigo peludo.

Apesar disso, é recomendado que realmente se avalie a possibilidade de cuidar de um pet. Caso a adição deste novo membro não seja bem planejada pode agravar a condição, uma vez que ele necessita de cuidados, carinho e atenção o que pesa na rotina e também no orçamento.

2 – Não estar em contato com a causa da crise faz com que a condição suma

Mito! A ansiedade não pode ser ligada ou desligada e suprimir esses pensamentos faz com que estes tornem-se mais fortes e frequentes. Evitar o problema nunca é a melhor saída, pois ignorar não irá fazer com que o sentimento de agitação cesse.

Especialmente quando se tratam de fobias, muitas técnicas para tratar o problema é justamente enfrentar o problema. Dessa forma, o indivíduo cria a noção de que aquilo não pode machucá-lo da forma que ele pensa.

Vale ressaltar que isso deve ser feito com acompanhamento profissional, pois pode ter o efeito justamente contrário.

3 – Respirar compassadamente ajuda com as crises

Verdade! Respiração e meditação (esvaziar a mente e focar somente na respiração) são práticas conhecidas para o controle da ansiedade.

Os efeitos de contar até 10 lentamente, respirar fundo várias vezes, dentre outras abordagens varia de pessoa para pessoa e os seus efeitos podem ser bastante benéficos para quem convive com essa condição diariamente.

4 – Homens ansiosos podem ficar impotentes ou ter ejaculação precoce

Inconclusivo. Homens que sofrem com essa condição podem sim ter problemas na performance sexual, especialmente se o indivíduo nutre pensamentos autodestrutivos relacionados a essa posição.

Ansiedade pode “aquecer” a situação, contudo também pode prejudicar. Sendo assim, qualquer um que acredite que quaisquer disfunções sexuais sejam provenientes de um quadro patológico de inquietação deve procurar ajuda profissional adequada.

5 – Cheiros podem desencadear crises

Sim. Memória funciona de forma que cheiros assim como, paisagens e até mesmo uma música podem ser o gatilho para uma crise. Contudo, como falamos acima, fugir da causa do problema não faz com que a mesma melhore, muito pelo contrário, piora a situação.

A melhor abordagem é entender o causa esse problema com a ajuda de um psicólogo ou mesmo através de uma autorreflexão crítica, somente com o entendimento do porquê da crise que se tem controle sobre a mesma.

6 – Se meus pais tiveram eu também terei

Inconclusivo. Sim, há precedente genético que indicam que existe ligação entre pais e filhos ansiosos, contudo, de forma alguma os estudos são conclusivos ou afirmam com certeza que a prole carregará a condição do seus pais.

O indivíduo que possui o histórico da doença em sua família têm maior risco, mas nada absoluto que o mesmo desenvolverá a condição.

7 – Bebidas alcoólicas ajudam a controlar ansiedade

Mito! O hábito de ingerir bebidas alcoólicas e outras drogas (lícitas ou não) a fim de controlar esse distúrbio é a porta para a criação de um vício. Essa atitude é derivada de uma sensação de escapismo que deve ser manejado por um profissional de saúde mental.

O álcool não é o vilão, mas sim o abuso de qualquer substância, sendo assim, nunca é aconselhável utilizar bebida ou outras drogas para se sentir mais confortável

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.