Em vez de deixar a poeira se acumular nas prateleiras de seu espaço de armazenamento, essa mesquita no norte de Ohio converteu seus quartos vagos na primeira clínica gratuita da região. O Cleveland Ibn Sina Clinic está localizado dentro do Centro Islâmico de Cleveland, em Parma. Embora a instalação esteja sendo administrada por 20 médicos muçulmanos diferentes que oferecem suas habilidades, suas portas estarão abertas a pacientes sem plano de saúde de todas as religiões e classes sociais.

Mais importante, todos os serviços da clínica serão gratuitos – a única coisa que os pacientes terão que se preocupar é o custo das medicações. A instalação financiará suas operações por meio de captação de recursos e doações mensais.

A clínica, que foi patrocinada pela comunidade muçulmana, só será aberta nos finais de semana. Os médicos estarão viajando através de Akron e Cleveland para se voluntariar na instalação em uma base rotativa. Além de oferecer serviços de atenção primária, a clínica também oferecerá tratamento para distúrbios do sono, asma, alergias, medicina respiratória e condições de saúde mental.

O Dr. Mansoor Ahmed, que é um dos médicos voluntários da clínica, disse à WEWS-TV: “Nós temos a capacidade, temos o potencial, temos os recursos. Dar um pouco do seu tempo, penso eu, faz muito para fazer a diferença na vida das pessoas.”

Essa história é uma das tantas que servem para ilustrar como um povo é marcado através de narrativas da mídia. Geralmente, muçulmanos ganham nossos noticiários como terroristas, pessoas fazendo o mal.

Mas isso é, de fato, uma discriminação contra uma parcela imensa da população mundial, pois quem age como assassino é exceção e há diversas práticas e comportamentos que os praticantes dessa fé possuem que podem nos servir como bons exemplos.

Com informações de GNN

Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.