Tem muita mensagem por aí nos alertando sobre o perigo de se depositar a felicidade lá fora, porque é dentro da gente que a mágica sempre acontece. É dentro da gente que deve estar aninhada a alegria, para que possamos olhar o que ocorre lá na vida com olhos mais leves, entendendo que há sempre lições a serem aprendidas, por mais ferrada que esteja a nossa caminhada. E muitos de nós ainda esperamos que a felicidade venha de fora.

Obviamente, os acontecimentos que nos ocorrem e as pessoas que nos rodeiam são capazes de deixar a nossa vida mais feliz, ou menos, isso não se nega. No entanto, até mesmo para abraçarmos as alegrias que vêm ao nosso encontro, precisaremos ter alguma luz dentro de nós. A escuridão é perversa e anula as iluminações por aí, ou seja, se estivermos por demais desprovidos de quaisquer resquícios de esperança, nenhum brilho conseguirá nos alcançar.

É muito bom ter alguém com quem contar nas horas desesperadas, alguém que saiba acolher e consolar, mesmo que com um silêncio acalentador. Ainda assim, não podemos depositar a cura somente no outro, como se não houvesse nada que pudéssemos fazer. A gente tem, sim, uma força incrível aqui dentro e que escuridão alguma é capaz de apagar por completo. Sempre sobra alguma coisa na gente, que alimenta e ampara as vicissitudes de nossas almas, por mais alquebradas que estejam.

Na verdade, contar muito com os outros não dá muito certo. Tem gente que nos será útil para compartilhar momentos leves, risadas descompromissadas, bobagens necessárias. Isso não faz delas menos importantes em nossas vidas. Fato é que poucos estarão prontos a nos dar as mãos e a ficar do nosso lado quando as tempestades estiverem desmoronando sobre nossas cabeças, porque muitas pessoas possuem os próprios fantasmas para enfrentar e não terão condições de se voltarem para nós. A vida é luta para todo mundo.

Existe, sim, alguém que faz o nosso dia brilhar e nosso mundo esperançar, alguém que nos ama de verdade. No entanto, não podemos enxergar o outro como o remédio para nossas dores, nossas escuridões, nossas tristezas. A ajuda lá de fora é extremamente importante, mas isso porque o outro tão simplesmente nos motiva a encontrar toda força e toda esperança que já possuímos dentro de nossos corações. Somos muito mais fortes, mas muito mais, do que achamos. Você também é. Vivamos!

Imagem de DanaTentis por Pixabay

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Marcel Camargo
"Escrever é como compartilhar olhares, tão vital quanto respirar".