A publicação de Rocío teve um impacto que nunca imaginou. A mulher não tem um emprego estável e a situação econômica complica sua família, então ela não hesitou em pegar a máquina para cortar a grama e sair para combatê-la. Orgulhoso de seu esforço, ela escreveu uma carta no Facebook que rapidamente se tornou viral.

Cansada da falta de respeito em relação ao seu trabalho improvisado, ela saiu para defender seu esforço e para marcar que prefere isso, em vez de desviar sua vida para um caminho escuro. “Eu não sinto falta de nada, vergonha de ir trabalhar cortando grama, vergonha teria de estar saindo para roubar!.” A mulher começou, explicando: “Eu faço tudo para que meus filhos não tenham falta de nada e eu possa terminar minha casa”.

“Eu morro de calor, mas faço isso por meus filhos, porque os amo demais e nunca os deixaria ter qualquer tipo de necessidade. Isso é realmente amar as crianças”, disse a jovem que em um post anterior comentou que seu parceiro sumiu e a deixou sozinha com as crianças.

O abandono parental por parte dos homens é uma prática comum em diversas partes do mundo, não só na Argentina, país de Rocío, como também no Brasil. Diversos pais abandonam seus filhos e deixam todas as suas responsabilidades econômicas e emocionais, para que as mães carreguem sozinhas. Rocío é mais uma dessas mulheres que, diante da irresponsabilidade masculinas, suporta por amor aos filhos uma jornada cansativa.

Com informações do Clarín

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.