Procurar Apostas Esportiva bonus é uma das tarefas mais emocionantes para quem gosta de apostar. A prática, no entanto, pode esconder um vício, que pode ter muitas repercussões psicológicas, físicas e sociais negativas. É classificado como um distúrbio de controle de impulso.

O vício em jogo está incluído no Manual de Diagnóstico e Estatística da Associação Americana de Psiquiatria (APA), quinta edição (DSM-5). A prática se torna um problema quando prejudicial à saúde psicológica e física. As pessoas que vivem com esse vício podem experimentar depressão, enxaqueca, angústia, distúrbios intestinais e outros problemas relacionados à ansiedade.

Qualquer tipo de jogo – seja corrida, bingo, jogos de cartas, dados, loteria, caça-níqueis e apostas esportivas – pode se tornar problemático. No entanto, alguns tipos de jogo têm características particulares que podem intensificar o problema e as consequências.

Os relatórios indicam que um fator de risco significativo pode ser uma velocidade de determinado jogo. Tipos de jogos em que há pouco tempo entre fazer uma aposta e ver os resultados apresentam um risco maior para os jogadores. Isso acontece com máquinas caça-níqueis, por exemplo.

Assim como em outros vícios, as consequências do jogo podem levar a sentimentos de desânimo e desamparo. Em alguns casos, isso pode levar a tentativas de suicídio. A taxa de viciados em jogos aumentou globalmente nos últimos anos. Nos Estados Unidos em 2012, cerca de 5,77 milhões de pessoas tinham um distúrbio do jogo que precisava de tratamento.

Para identificar o vício em jogo, é importante estar atento a alguns sinais. O jogo não é um problema financeiro, mas um problema emocional que tem consequências financeiras. Também afeta a maneira como a pessoa com o distúrbio se relaciona com sua família e amigos. Por exemplo, eles podem perder eventos importantes na família ou podem perder o trabalho. Qualquer pessoa preocupada com o jogo pode perguntar: “Posso parar se eu quiser?” Se a resposta for “não”, é importante procurar ajuda.

Para alguém viciado em jogos de azar, o sentimento de jogar é equivalente a tomar uma droga ou beber um copo. O comportamento do jogo altera o humor e o estado de espírito da pessoa. À medida que a pessoa se acostuma a esse sentimento, ela continua repetindo o comportamento, tentando alcançar o mesmo efeito.

Em geral, o tratamento para conter o vício em apostas inclui, por exemplo, a terapia. A terapia comportamental ou terapia cognitivo-comportamental ajuda o indivíduo a reduzir o desejo de jogar, expondo-o sistematicamente ao comportamento. A TCC ajuda a mudar a maneira como o indivíduo sente e pensa sobre o jogo.

Existem também alguns medicamentos. Os estabilizadores de humor e antidepressivos podem ajudar a reduzir sintomas e doenças que às vezes aparecem nos vícios do jogo. Alguns antidepressivos também podem reduzir o desejo de jogar.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.