Conhecer o perfil do chantagista emocional ajudará você a não cair em suas redes ou a ser liberado o mais rápido possível. Infelizmente, a chantagem emocional é um tipo de violência psicológica invisível que pode aprisioná-lo em uma dinâmica doentia. Ao adotar o papel de vítima, você gradualmente perde sua capacidade de tomar suas próprias decisões e começa a ficar à mercê da pessoa manipuladora.

Para satisfazer um chantagista emocional, você terá que pagar um preço muito alto. Você provavelmente sente que anda sobre cristais, já que nunca sabe que humor ele terá ou como ele vai pegar suas palavras. Para agradar esse tipo de pessoa você tem que se sacrificar continuamente, colocando suas necessidades e desejos antes dos seus.

Como resultado, as vítimas da chantagem emocional acabam destruindo a auto-estima, sentindo-se culpadas pelas emoções, atitudes e comportamentos do manipulador. Eles tendem a cair no desamparo aprendido, um estado em que aprendem a sobreviver com esse sistema de manipulação, porque não sabem como sair da rede que eles teceram ao seu redor.

Quem é o chantagista emocional?

Qualquer um pode se tornar um chantagista emocional. É alguém que manipula e extorque os outros para obter benefícios pessoais, às custas das necessidades de sua vítima. O chantagista emocional é aquele que é relacionado usando métodos de manipulação destinados a limitar o poder de decisão de suas vítimas para levá-los a tomar uma decisão determinada. Eles são geralmente pessoas com desequilíbrios psicológicos. De fato, o perfil do chantagista emocional é caracterizado por:

– Medo de ser abandonado e emocionalmente danificado.
– Intensa necessidade de ter todas as coisas sob controle.
– Baixa tolerância à frustração.
– Distorções de pensamento que fazem você acreditar que suas demandas são razoáveis.

Tipos de chantagista

1. Castigadores

São pessoas manipuladoras ameaçando diretamente a retaliar se você não concordar com suas demandas. Não têm escrúpulos em expressar o que querem e fazer limpar as conseqüências de não fazê-lo. Exemplos não faltam na vida cotidiana: “Se você não parar de trabalhar, vou te deixar”, “Se você separar-se de mim, você não vai ver as crianças”, ou “Se você ir sozinho, assuma as conseqüências.” Este tipo de chantagista emocional conhece suas fraquezas e ataque onde dói em você.

Geralmente é expressa de forma agressiva, embora em alguns casos, pode assumir uma atitude passivo-agressiva. Então sua tática favorita é parar de falar como punição, embora seja claro que este silêncio esconde uma grande raiva. O pior é que quanto mais próximo o relacionamento, o chantagista querem mais controle e ser mais vulnerável. Quando chantagem agrava, as consequências de não aderir às suas exigências pode se tornar grave, como abandono, frieza emocional, a retirada do apoio financeiro ou mesmo danos físicos.

2. Autoagressivo

Neste caso, a ameaça é direcionada para si, para gerar um sentimento de culpa e, assim, levá-los a fazer o que querem. Se você os contradiz ou não cede aos seus desejos, ameaçarão prejudicar a si mesmos ou até tirar suas próprias vidas, nos casos mais extremos. “Se você me deixar, eu não quero viver”, é uma das frases mais comuns.

Às vezes, esse chantagista emocional desenvolve um perfil mais refinado. “Se você discutir comigo, eu vou ficar doente”, é a frase típica daqueles que recorrem à saúde como moeda para gerar sentimentos de culpa em sua vítima. De qualquer forma, esses manipuladores transformam o drama em sua principal ferramenta, são excessivamente carentes e dependentes dos que os rodeiam e, então, exigem que façam o que querem. Na verdade, aproveitam sua empatia, preocupação e culpa para fazer sua consciência pesar de antemão.

3. Mártires

O perfil desse chantagista emocional é o mais sutil e, portanto, um dos mais difíceis de detectar. Também usa a culpa da vítima para controlá-la. Na verdade, eles são especialistas em fazer os outros se sentirem culpados. Neste tipo de chantagem emocional todas as frases chegam acompanhadas por uma atitude fingida de resignação: “Não se preocupe comigo, eu sou apenas um incômodo” ou “Vá e divirta-se, então eu não serei um incômodo para você”.

O objetivo de sua atitude é mostrar como são doentes ou infelizes. Dessa forma, permitem que você veja que suas decisões lhe causam danos e que, portanto, você é uma pessoa ruim. No final, se você não quer suportar a culpa de sua desgraça, não tem escolha a não ser dar a ele o que ele quer, embora ele nem tenha lhe dito diretamente o que é. O problema é que, seja o que for que você faça, nunca será suficiente, porque essa pessoa sempre pedirá mais.

4. Benfeitores

O perfil desse chantagista emocional projeta grande segurança. É uma pessoa “generosa” que lhe oferece amor e proteção, mas apenas contanto que você ceda às suas necessidades. Se esforçará porque você desconfia de suas habilidades e tentará fazer você parecer uma pessoa fraca e indefesa. Quando você desperta suas inseguranças, ele reafirma-se como um benfeitor.

No começo, deixará você sair do seu caminho por si mesmo, mas muito em breve começará a fazer contas e exigir a mesma entrega, ou até mais, porque na realidade por trás desse altruísmo há uma imperiosa necessidade de controle. Se necessário, não hesitará em mencionar tudo o que ele fez por você, o quanto ele sacrificou e quantas coisas ele renunciou.

Frases como “com tudo o que fiz por você, assim você me paga” são comuns no discurso desses chantagistas. Ele colocará você em uma posição na qual, se você for uma boa pessoa, você não terá escolha a não ser compensá-los por essa entrega. O problema é que sua compensação nunca terminará, você nunca poderá pagar a dívida.

5. Sedutores

Geralmente são pessoas muito carismáticas com uma personalidade sedutora. Sua chantagem emocional é baseada em promessas. Não hesitarão em prometer-lhe o céu e as estrelas, mas apenas sob a condição de que você ceda aos seus desejos. Sua estratégia é baseada em uma espécie de chantagem invertida, porque, em vez de ameaçá-lo, eles lhe dirão todas as coisas boas que farão por você, contanto que você se permita ser manipulável.

Sua frase estrela é: “Você faz o que eu digo e você não precisa se preocupar com nada”. Desta forma, o manipulador consegue criar um relacionamento de dependência e retira o poder de sua vítima. No entanto, na maioria dos casos ele nem mantém suas promessas, mas sempre tem uma boa desculpa para se justificar.

MOC: As 3 emoções usadas pelo chantagista emocional

Independentemente das táticas de manipulação utilizadas, no fundo, o mecanismo da chantagem emocional é o mesmo, porque se baseia na ativação de três estados emocionais fundamentais nas vítimas, graças aos quais consegue submetê-lo:

1. Medo

Chantagistas emocionais constroem suas estratégias, consciente ou inconscientemente, nas informações que lhes fornecemos. Eles são baseados em nossos medos, incertezas e pontos fracos. O medo de não conseguir o que querem e de perder o controle é tão intenso que os ajuda a se concentrar com extrema precisão em seus objetivos e a detectar mais claramente nossas fraquezas, de modo que, em alguns casos, eles podem nos conhecer melhor do que nós. E não hesitarão em usar esse conhecimento como munição para manipular e alimentar o medo em sua vítima, mesmo que isso signifique quebrar a confiança que depositou neles.

2. Obrigação

Muitas vezes, nossa ideia de dever e obrigação é razoável e forma uma base ética e moral que se torna a bússola que guia nossa vida. No entanto, às vezes essa ideia nos faz ir longe demais, então perdemos a perspectiva e o equilíbrio.Os chantagistas não hesitam em testar nosso senso de obrigação repetidas vezes. Por exemplo, o apego à família e a crença de que é um vínculo sagrado mantém muitas pessoas em relacionamentos que perderam o significado ou até mesmo são prejudiciais a elas.

Um manipulador sempre vai apertar a corda para ver quanto esse senso de obrigação pode ser aproveitado a seu favor. E se isso for mais forte do que nossa autoestima, rapidamente cairemos em suas redes.

3. Culpa

A culpa é uma peça essencial na maneira de ser uma pessoa responsável que se preocupa com o bem-estar dos outros. É uma ferramenta de consciência para gerar desconforto e autocensura se tivermos violado nosso código de ética e valores. Os chantagistas sabem disso. Uma das maneiras mais rápidas para um manipulador alcançar seu objetivo é gerar culpa imerecida, atribuindo ativamente à sua vítima qualquer desconforto ou problema que possa ter.

Quando o chantagista vê que a culpa pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos, não terá limites e o usará isso repetidas vezes. Finalmente, lembre-se que o chantagista procura controlar você e a situação, assim você perderá sua liberdade, sua confiança e sua felicidade. Toda vez que você ceder à chantagem, você abre mão de mais espaço de liberdade.

Portanto, esteja atento para não permitir que uma pessoa que não respeita suas prioridades, limites e necessidades governe sua vida. Talvez seja melhor perder essa pessoa do que se perder em uma chantagem.

TEXTO TRADUZIDO DE RINCON PSICOLOGIA

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.