“Você não se cansa de ver o mesmo filme tantas vezes?” É uma frase que provavelmente você falou para seu filho mais de uma vez quando o vê quase “confuso” procurando pela enésima vez as cenas que ele deve saber de cor. No entanto, a maioria das crianças gosta de assistir ao mesmo filme ou desenho animado repetidamente. E o mais curioso é que eles ficam focados como se fosse a primeira vez. Embora possam ter memorizado alguns dos diálogos ou até mesmo rir de antemão, sabendo o que vai acontecer, não parecem entediados.

Como é possível? Existem várias razões!

As crianças não entendem completamente o filme na primeira vez que assistem

Embora os filmes infantis tenham uma velocidade menor do que a dos adultos, muitas coisas acontecem na tela: vários personagens intervêm, conversas, emoções se desenrolam, reações acontecem … Com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, é muito fácil para as crianças perder detalhes.

Em outras palavras, o tempo de atenção e o processamento cognitivo de crianças pequenas não conseguem acompanhar o filme, quase “frenético” para eles. Obviamente, isso dificulta entender o que está acontecendo. Portanto, cada vez que a criança vê o filme, captura novos detalhes que não havia percebido anteriormente, o que o ajuda a apreciar melhor a história.

O interessante é que, à medida que a criança se familiariza com a história fica  mais fácil. Como  realiza um menor esforço cognitivo, ela desfruta muito mais do que acontece e estabelece uma conexão emocional mais forte, o que faz com que o filme seja cada vez mais apreciado.


A repetição faz com que eles sintam que o mundo é um lugar seguro

Outra razão pela qual as crianças podem assistir ao mesmo filme dezenas de vezes é porque gostam de repetição. A repetição, que para muitos adultos é enfadonha, dá às crianças a sensação de que o mundo é um lugar previsível e seguro.

Quando as crianças conseguem prever o que acontecerá a seguir e validar suas expectativas, elas se sentem fortalecidas e têm a confiança de saber que podem pelo menos dominar um pouco do mundo que ainda é bastante caótico para elas.

Não podemos esquecer que todos nós gostamos de prever como as coisas irão, nos dá a sensação de segurança e sentimos uma satisfação profunda quando vemos que nossas previsões foram precisas. O mesmo acontece com os pequenos. Na verdade, neles o efeito é ainda mais pronunciado, já que muitas das coisas que eles experimentam são novas, seu cérebro é continuamente bombardeado com novas informações que podem se tornar esmagadoras, então a repetição é aquele oásis de segurança.

É uma valiosa estratégia de aprendizagem que estimula o pensamento.

Quando as crianças assistem ao mesmo filme várias vezes, involuntariamente predizem o que vai acontecer, o que as ajuda a desenvolver o raciocínio lógico e a entender relações de causa e efeito, uma habilidade complexa que é essencial!

Por outro lado, a repetição também é uma das melhores maneiras das crianças aprenderem e adquirirem novas habilidades. De fato, elas também amam que os pais  contem repetidamente as mesmas histórias, o que lhes permite entender melhor a história, desenvolver a memória e adquirir vocabulário.

Nesse sentido, um estudo realizado na Universidade de Sussex confirmou que crianças aprendem mais quando lêem algo repetidas vezes. Os psicólogos analisaram crianças de 3 anos, algumas leram a mesma história várias vezes, outras leram histórias diferentes e descobriram que as crianças que adquiriram mais vocabulário eram aquelas que eram expostas à repetição de histórias.

Portanto, quando seu filho quiser ver o filme que ele já viu dezenas de vezes, simplesmente deixe-o. O cérebro dele será beneficiado.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


REDAÇÃO PSICOLOGIAS DO BRASIL
Os assuntos mais importantes da área- e que estão em destaque no mundo- são a base do conteúdo desenvolvido especialmente para nossos leitores.

COMENTÁRIOS