Tem crescido cada vez mais o número de pessoas que adotam uma dieta vegana ou vegetariana mais restrita, que não permite o consumo de alimentos de origem animal, como carne, ovos e lacticínios. Entretanto, um especialista afirma que esse tipo de regime alimentar aumenta significativamente o risco de demência e outros problemas de saúde mental.

Carne, peixe e ovos fornecem ao corpo substâncias químicas importantes na proteção dos neurónios. Sem elas, portanto, o organismo está menos protegido. “Os famosos estão constantemente falando sobre como a carne vermelha não é saudável, mas na verdade trata-se de uma ótima fonte da energia que o cérebro necessita”, comentou Max Lugavere, investigador e autor do livro ‘Genius Foods’ (‘Os Alimentos dos Génios’), ao jornal britânico The Telegraph.

O consumo de carne fornece ainda elevadas doses de ferro, que exercem um papel importante na saúde cerebral.

Resultados de uma pesquisa dão conta de que mulheres que não consomem a quantidade recomendada de carne vermelha por semana (até 500 gramas) estão mais propensas a serem diagnosticadas com transtornos de humor, como depressão e ansiedade. Esses resultados também podem ser aplicados aos homens.

Um dos alimentos que mais impactam na saúde do cérebro é o ovo. Fonte de proteína, contém colina, uma vitamina do complexo B, que pode diminuir o risco de demência em 28%. “A colina é realmente importante e está concentrada em produtos de origem animal: uma gema de ovo tem cerca de 25% da necessidade diária. Essa substância pode ser encontrada em vegetais, mas em quantidades muito menores”, disse. O alerta em relação ao ovo também serve para pessoas que comem apenas a clara dos ovos.

Estudos tem reportado que os vegetarianos restritos também apresentam menores concentrações nos tecidos de ómega-3 e vitamina B12 o que pode aumentar o risco de desenvolver depressão.

Outras fontes nutricionais

O investigador recomendou o consumo de abacate, amêndoas, azeite extra-virgem e vegetais crucíferos, como brócoles, couve-flor, rabanete, além de chocolate preto e cogumelos, para garantir os nutrientes necessários para a boa saúde do cérebro. Outra dica é praticar exercício físico regularmente.

Max Lugavere destacou ainda que é possível melhorar a saúde cerebral de quem opta por não comer carne, e isso se dá tomando suplementos. “Estudos mostram que veganos e vegetarianos que tomam suplementos à base de creatina apresentam melhores resultados de memória”, explicou.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Notícias ao Minuto.
Foto destacada: iStock.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.