“Cada pessoa brilha com sua própria luz entre todas as outras. Não há dois incêndios iguais. Há grandes incêndios e pequenos incêndios e incêndios de todas as cores. Há pessoas de fogo sereno, que nem sequer sabem do vento, e pessoas de fogo louco que enchem o ar de faíscas. Alguns fogos, fogos estúpidos, não brilham ou queimam; mas outros queimam a vida com tanta paixão que você não pode olhar para eles sem piscar, e quem chega perto é contagiado”.

Esta bela história do escritor Eduardo Galeano que aparece em “O Livro dos Abraços” mostra as diferenças que existem entre as pessoas. Há pessoas autoconfiantes, que construíram uma boa auto-estima e estão cheias de energia.

Há outras pessoas que nunca se preocuparam em crescer e que acabam sendo consumidas em rancor, inveja, ódio e ressentimento. Essas pessoas são muitas vezes incomodadas por aqueles que brilham com sua própria luz e podem até fazer todo o possível para apagar essa luz.

O que significa ter sua própria luz?

Durante alguns períodos da vida, permitimos que outras pessoas nos iluminem com sua luz. Essas pessoas nos dão uma mão quando mais precisamos, nos fornecem ferramentas para enfrentar dificuldades e nos ajudam a resolver problemas. Ao lado delas, aprendemos e nos recompomos.

No entanto, é um erro viver continuamente da luz dos outros. Todos devem aprender a cultivar suas próprias luzes, o que significa nutrir seus sonhos e objetivos, melhorar suas habilidades e cultivar seu verdadeiro “eu”. Se você não alimentar sua própria luz, acabará desiludido com a vida, acumulando decepções e insatisfações que o transformarão em uma pessoa amarga.

Para brilhar com a sua luz própria é fundamental que:

– Seja uma pessoa autêntica e congruente. Todos nós temos uma luz diferente que nos torna únicos e especiais, mas se não nos certificarmos de alimentá-la, ela acabará apagando. A melhor maneira de brilhar com a sua própria luz é ser você mesmo, lutando todos os dias para ser sua melhor versão.

– Não esconda sua escuridão. As obscuridades, entendidas como “defeitos”, erros ou falhas, não são motivo para se envergonhar e não há necessidade de ocultá-las. A escuridão que é trazida à luz acaba se tornando brilho, as que você esconde podem acabar apagando sua luz. Não há mérito no orgulho da conquista, em vez disso, tenha orgulho de como você superou obstáculos e conseguiu se levantar depois de uma queda.

Como se proteger de pessoas que tentam te apagar?

Há pessoas que não suportam que os outros brilhem, é como se aquela luz os ofuscasse. É por isso que eles podem tentar fazer você acreditar que não é digno de certas coisas, que seu esforço não foi tão grande, ou que você poderia ter feito muito melhor.

Eles também podem fazer críticas muito dolorosas ou mesmo atacá-los onde dói mais, recorrendo à manipulação emocional. O problema é que essas pessoas carregam uma grande frustração, o que faz com que projetem suas próprias obscuridades sobre os outros e responsabilizem os outros por aquilo que eles próprios não conseguiram alcançar.

Se você não construir um escudo que o proteja dessas palavras e atitudes, é provável que esses ataques acabem extinguindo sua luz, o que significa que você adotará a maneira negativa e derrotada de ver a vida e também desejará desligar a luz daqueles que estão ao seu redor.

Os três pilares desse escudo são:

1. Aprenda a ignorar. Talvez algumas das pessoas que estão incomodadas com a sua luz sejam boas amigas ou colegas de trabalho. Ao invés de ficar com raiva deles, assuma que eles são diferentes de você, com experiências de vida diferentes, que talvez eles nem sequer estejam cientes do dano que seus comentários e atitudes podem causar. Portanto, aprenda a ignorar tudo o que não permite que você cresça. Lembre-se de que apenas o que você deu valor pode prejudicá-lo.

2. Cultive um senso de humor. Não há arma mais poderosa contra os problemas, críticas doentias e tentativas de desvalorização do que o senso de humor. Não tome as coisas como algo pessoal, aprenda a rir do que supostamente deixa você desconfortável, zangado ou denegrido. O senso de humor é a ferramenta de pessoas inteligentes para se protegerem e não permitir que outros prejudiquem sua autoestima.

3. Continue sendo você Não mude o seu modo de ser para satisfazer os outros, porque esse é o caminho mais direto para a insatisfação e a infelicidade. Você pode modular seus comportamentos, mas sem desistir de sua essência. Considere que as ferramentas mais eficazes para neutralizar a negatividade são a felicidade e o fato de se sentir bem consigo mesmo.

E sempre que puder, projete um pouco da sua luz nos outros. Você não será mais pobre, mas muito mais rico, porque a luz interior, quanto mais ela é distribuída, mais ela cresce. E lembre-se sempre que quem brilha com sua própria luz não precisa desligar a luz dos outros.

Este texto é uma tradução adaptada de Rincon Psicologia

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS