Reconhecido por ser um dos maiores psicólogos do mundo vivo, o Dr. Robert Hogan publicou um novo estudo que tem sido caracterizado de extrema importância para entender o comportamento humano em esfera diversas. São avaliações que aparecem sempre no portal SaúdeLab, como forma de ajudar as pessoas em questões diárias sobre saúde.

Ao considerar o que é preciso para ter sucesso no trabalho, geralmente nos concentramos em coisas como inteligência, capacidade de aprender, ambição de alcançar e habilidades sociais. Mas essas características sempre coexistem com fraquezas, que são aspectos da personalidade que podem não aparecer com frequência ou até vantajosos em algumas circunstâncias, mas que, quando deixados sem controle, podem causar estragos em carreiras e organizações. Essas características são conhecidas como “11 qualidades do lado sombrio”.

Há mais de duas décadas, psicólogos do mundo inteiro utilizam os testes feitos por Robert para avaliar candidatos, especialmente no campo organizacional-industrial, como uma maneira de identificar as necessidades de desenvolvimento dos indivíduos.

Após traçar um perfil de milhões de funcionários, gerentes e líderes, sabemos que a maioria das pessoas apresenta pelo menos três desses traços obscuros e cerca de 40% obtêm uma pontuação alta o suficiente em um ou dois para colocá-los em risco de interrupção em suas carreiras – até se eles são atualmente bem-sucedidos e eficazes. O resultado é um comportamento disfuncional generalizado no trabalho.

Por exemplo, líderes cautelosos podem transmitir a ilusão de controle e gerenciamento de riscos a curto prazo, mas ser excessivamente cautelosos pode fazer com que sejam tão avessos ao risco que obstruem o progresso e a inovação.

Por outro lado, ser empolgado pode ajudá-lo a demonstrar paixão e entusiasmo por colegas de trabalho e subordinados, mas também pode torná-lo volátil e imprevisível, o que é desgastante para os outros.

Pesquisas realizadas ao longo de décadas sugerem que é muito difícil alterar os principais aspectos de sua personalidade após os 30 anos. Mas você pode – através da autoconsciência, estabelecimento de metas e persistência – domar seu lado sombrio em situações críticas, alterando seus comportamentos.

Para se ter uma ideia da contribuição de Robert Hogan para o mundo da psicologia, há dois anos, o professor Adrian Furnham, do departamento de psicologia da University College London e da Norwegian Business School, pediu a 101 psicólogos qualificados para nomear a pessoa que consideram o “maior psicólogo vivo”. Dr. Hogan foi um dos 10 psicólogos a receber várias indicações para essa distinção.

“É difícil imaginar um psicólogo moderno que influenciou mais colegas da ciência – ou mais líderes no mundo dos negócios – do que Robert Hogan”, diz Rob Kaiser, presidente da Kaiser Leadership Solutions.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.