A chegada de um irmãozinho é algo realmente maravilhoso e que enche de alegria toda a família. A chegada de um bebê implica agitação, insônia e muita, muita paciência. Mas ser o irmão mais velho implica também uma responsabilidade extra, cuidado e muito amor pelo caçula.

O pequeno Rayce, de 6 anos, para o irmãozinho mais novo. ama tanto seu irmão com síndrome de Down que canta para ele o dia todo. O bebê adora e se diverte. Não há diferenças entre eles. “O amor não conta cromossomos”, diz a mãe dos dois.

A família é grande e mora no Arkansas. Eles recentemente deram as boas vindas ao bebezinho Tripp, que nasceu com síndrome de Down.

Rayce e Tripp criaram um vínculo especial desde o dia em que se conhceram. Sua conexão é tão profunda e bela que é realmente fácil perceber todo o amor que eles têm um pelo outro.

Todas as tardes, Rayce canta para seu irmão mais novo. Lenta e delicadamente, ele sussurra as melodias e letras de cada música.

“Eu gastaria 10.000 horas e mais 10.000 se fosse necessário para conhecer esse doce coração. Posso nunca chegar lá, mas tentarei. Se forem 10.000 horas ou o resto da minha vida, vou te amar ”, canta Rayce.

Ao nascer, Tripp teve que ficar internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do hospital devido a algumas complicações. Para Rayce isso não era problema, porque todas as tardes ele o visitava.

O menino desde o início falou com seu irmãozinho e cantou para ele. Eles têm um relacionamento único que muitos de nós gostaríamos de ter com nossos irmãos.

A melodia que sussurra para ele se chama ” 10.000 horas ” e é uma das favoritas da dupla. Sua mãe, é claro, o viu cantar e decidiu gravá-los.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.