“Quando a solidão aperta o peito, somos convidados a meditar no carinho que desprezamos, no afago de que nos privamos, nos amores de que fugimos.

Então, sentimo-nos encorajados a tentar compreender o Amor em sua plenitude, a partir da lacuna de nossas almas.

Mas, mesmo após muito meditarmos, fica em nosso peito tão somente a certeza de um “talvez”.”

Nara Rúbia Ribeiro

Via Conti outra

RECOMENDAMOS






Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.