Esses dias estava ouvindo um dos diversos podcasts que acompanho, que é o da Ordem Rosacruz AMORC, no qual o tema eram os “Florais de Bach”, que são essências naturais provenientes de diversas flores e tem um imenso potencial de cura de doenças e promoção de equilíbrio energético.

No podcast [link aqui], a moça que foi entrevistada contou um pouquinho da história dos Florais de Bach, que é fascinante. É tão bonita que me inspirou a escrever esse texto que você está lendo.

Ela conta que o Dr. Edward Bach, que era um médico britânico do final do século XIX, em determinado momento da sua vida, teve uma doença muito grave. Ele teve que passar por uma cirurgia delicada, na qual os cirurgiões lhe estimaram apenas um tempo de vida de 3 meses.

Porém, nessa época ele estava desenvolvendo uma série de estudos super impactantes sobre bacteriologia e imunologia e ele sabia internamente que tinha um PROPÓSITO. Dessa forma, não poderia suportar a ideia de morrer antes que ele fosse cumprido. Ele sabia que seria algo que poderia ajudar milhares e milhares de pessoas.

Quando voltou para casa ele se enfurnou no seu laboratório dia e noite. Inclusive seus amigos brincavam que seu laboratório era uma espécie de “luz eterna”, porque a luz nunca ficava apagada. Ele trabalhou freneticamente porque imaginava que morreria em 3 meses…

O resumo da história é que depois desses 3 meses a sua saúde estava incrível e ele ainda viveu surpreendentes 19 anos após a previsão dos médicos.

Hoje existem terapeutas de florais espalhados pelos 4 cantos do mundo. Na minha própria família tenho uma tia que trabalha com eles e vem ajudando diversas pessoas com essas essências maravilhosas que estão tão perto de nós e num preço bem menor do que os remédios cheios de efeitos colaterais da indústria farmacêutica.

Quero deixar claro que esse texto não é para falar sobre os florais, até porque sou quase um analfabeto nesse assunto. Quero falar sobre PROPÓSITO.

Como eu sou apaixonado por etimologia, quero lhe contar algo interessante, veja só!  A palavra propósito é sinônima de “objetivo” ou de “finalidade”.

Por outro lado, objetivo significa “mira” ou “alvo”. E finalidade representa o fim de alguma coisa.

Se eu tenho um propósito firme na minha vida, eu miro com toda atenção para um determinado alvo, treinando dia e noite para que o dardo lançado atinja o centro desse alvo, dando a máxima pontuação possível. Já parou pra pensar no quanto essa analogia é incrível?

O interessante é perceber que o Dr. Edward Bach sentia internamente que sua missão ainda não havia terminado.

Nessa hora acabo lembrando de um escritor muito bom, que por coincidência também se chama Bach. Richard Bach, escritor norte-americano que ainda está vivo, com 82 anos na presente data. Uma de suas mais conhecidas frases diz o seguinte:

“Eis um teste para saber se você terminou a sua missão na terra: se você está vivo, não terminou”. – Richard Bach

*****

Eu lembro todos os dias dessa frase e levo para a minha vida como uma espécie de mola propulsora. Estou vivo, muito vivo, e tenho a consciência de que minha missão de vida na terra ainda não chegou ao fim. Já disse em diversos textos que não tem como prevermos quando será a nossa morte e que ela pode vir a qualquer momento. Ter essa consciência é fundamental para que não percamos tempo, porque ele é muito curto.

Por isso a importância de ter um firme propósito. Escrever de coração, colocando minhas melhores energias, é parte desse meu propósito de vida, que graças a Deus, cedo eu descobri (comecei a escrever com 23 anos…).

Antes de concluir quero citar outro exemplo magnífico de propósito. O músico Ludwig van Beethoven.

Provavelmente você sabe que ele foi perdendo a audição ao longo da vida e nos últimos dias de vida estava completamente surdo. Ele ficou muito triste, obviamente, pois o cerne do seu propósito estava relacionado com a audição.

Mas ele era tão firme no seu propósito que sabia que sua missão como compositor ainda não havia terminado. Ele criou diversas sinfonias com a audição extremamente comprometida. Em relação a ele podemos dizer com todas as letras que sua música vinha da sua alma, a alma de um verdadeiro gênio.

Ele morreu com 56 anos e já aos 46 anos estava praticamente surdo. Você imagina se ele tivesse desistido da vida aos 46 anos? Muitas de suas obras eternas jamais teriam sido compostas! Por isso que enfatizo tanto sua superação! Ele é um exemplo para todos nós. Sua mais famosa sinfonia, a de número 9. Foi composta nesse tempo! Deixo o link aqui em baixo para ser apreciada…

Esses exemplos servem para comprovar o quanto a força de um propósito amplia nosso tempo de vida e acima de tudo, faz com que ela tenha um significado muito mais profundo.

Mire em algo grandioso! Que seu alvo (objetivo) seja belo, e que ele contribua para ajudar o máximo de pessoas que você puder. Dessa forma, a possibilidade de uma vida mais longeva e saudável será infinitamente maior…

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.