Sentimos aquele nó na garganta e no estômago que nos impede de respirar com naturalidade. Estivemos no centro da decepção e ficamos presos. No entanto, conseguimos sair. O positivo das decepções é que nos permitem aprender, estar consciente do que erramos e criar uma solução para não sairmos feridos uma outra vez.

Para isso, é importante nos esforçarmos para mudar certos hábitos adquiridos, o que pode ser muito difícil. Entre estes hábitos estão as expectativas, os sonhos que nos fazem visualizar uma outra pessoa como um ser superior, quase irreal. Contudo, toda expectativa termina caindo, permitindo que a realidade passe a tomar o plano que lhe corresponde. É então que surge a decepção.

1. Fale sobre o que você sente

 

A melhor maneira de sair mais forte de uma decepção é expressar o que sente. Não só para compartilhar seus sentimentos com os demais, mas também para desabafar. Mesmo que não acredite, falar em voz alta lhe permite perceber determinadas coisas que, talvez, se tivesse ficado calado, não conseguiria. Por exemplo, você pode perceber se criou uma falsa imagem de uma pessoa, o que o levou a acreditar que era algo que, na realidade, não existia.

Além disso, falar sobre o assunto irá ajudá-lo a regular suas emoções. Você se encontra com os sentimentos à flor da pele, de repente começa a chorar, mas também estoura de raiva. É importante reconhecer, identificar e, principalmente, liberar as emoções. Desta maneira, não ficarão presas dentro de nós e conseguiremos seguir em frente. Você se sentirá muito melhor depois de desabafar de uma forma completa e sem ficar com nada preso.

2. O que aprendi?

 

Toda experiência, boa ou ruim, leva a um aprendizado que nos torna mais maduros e melhores como pessoas. A decepção faz parte disso e não devemos nos sentir vítimas, e sim privilegiados. Quanto mais situações diversas vivermos, mais aprenderemos sobre nós mesmos e também sobre os demais.

Perceberemos nossas falhas na hora de conhecer pessoas novas. Muitas vezes as idealizamos para que sejam o que queremos que sejam. Perceberemos então que esperamos muito de alguém que não somos nós, e isso é uma verdadeira loteria. As pessoas podem sair de qualquer lado, nos surpreender com a mínima mudança. Não esperar nada delas nos poupa muito sofrimento. 

3. Volte a confiar nas pessoas

 

Esta é a parte mais difícil, mas também a mais importante. Voltar a confiar naqueles que podem voltar a falhar com você. Nem todas as pessoas são iguais, mas é verdade que não podemos ir às cegas. Todo mundo é suscetível a mudar no dia seguinte.

Isso acontece. Nosso grande problema é que continuamos esperando e esperando que as coisas aconteçam como gostaríamos que acontecessem. É importante voltar a confiar nas pessoas, mas com o que acabamos de aprender. Deixe as expectativas e as idealizações de lado. Abra bem os olhos e prenda-se à realidade.

É difícil, mas com paciência é possível. Desfrutar do presente de suas relações é o mais inteligente, mesmo que também seja o mais complicado. Sem querer criamos ilusões e idealizamos uma vida fabulosa com um futuro promissor ao lado dessas pessoas que nos dão tanta alegria no presente. Elas não falharão, mas essa venda que você tem sobre seus olhos cairá e você tropeçará na realidade.

Você esteve cego todo este tempo e é o momento de estar consciente do que está acontecendo. Não existe decepção se abrirmos os olhos desde o começo. Se compensarmos as ilusões com realidades e as expectativas com certezas. É o momento de assumir a decepção como algo natural que faz parte de um aprendizado. Não seja reincidente nos mesmos erros. Saia mais forte de todos eles.

Imagem de capa: Shutterstock/Robert Kneschke

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS