Como o autoconhecimento pode lhe ajudar a ter relacionamentos mais felizes

A maioria das pessoas quer encontrar a metade de sua laranja ou a brasa da sua fogueira…

Outros estão bem sozinhos, obrigado (a)! Contudo, o foco dessa prosa é RELAÇÃO.

ESTAR JUNTOS. Então vamos lá?

Por vezes, relacionar-se com alguém se torna uma tarefa difícil e vários relacionamentos se desfazem fazendo com que a pessoa se pergunte: “o que tem de errado comigo” ou “não tenho sorte com o amor”.

Buscar conhecer a si mesmo pode parecer estranho, pois como nós mesmos não podemos nos conhecer? Parece que a gente vira território desconhecido. Arriscaria dizer que muitos leitores achariam essa possibilidade impossível, pois se colocam no relacionamento dizendo aquilo que gosta e que não gosta, aquilo que aceita e que não aceita, e no final, ainda se encontram sozinhos.

Porém, antes de se relacionar, o cuidado consigo mesmo deve ser levado em consideração para relacionamentos mais felizes. Praticar o autoconhecimento, por exemplo, pode ser fonte de sucesso nas parcerias amorosas. Mas, como é que se pratica isso?

Já parou para pensar no motivo que te faz ter determinadas atitudes? No modo pelo qual reage diante algumas circunstâncias? Pois bem. O processo psicoterapêutico te levará a refletir sobre alguns aspectos que se repetem em sua vida e que influenciam em seu relacionamento.

Quando passamos por um processo psicoterapêutico podemos alcançar parte do nosso autoconhecimento, pois o mesmo nunca estará completo, porque somos seres em transformação e seres de aprendizagem.

A aventura do autoconhecimento requer coragem, foco e persistência, pois nossas resistências a não admitir ou querer integrar aquilo que é diferente para nós se sobressai em certos momentos, podendo até mesmo nos fazer desistir do procedimento.

E o que acontece quando nos relacionamos com um par e insistimos em não integrar o que é novo? Grande parte das pessoas desiste e vai embora. Não param e analisam como também contribuíram para a situação presente. É mais fácil desistir e reclamar que o amor não passa na porta… E ainda colocando a culpa no outro, muitas vezes…

Claro que estou dizendo daquele relacionamento que vale a pena para você! E não aquele que faz mal, que não há respeito e reciprocidade…

Quando buscamos autoconhecimento é estabelecido uma forma diferente de se relacionar. É possível fazer escolhas melhores, corresponsabilizar pela relação, descobrir crenças familiares enraizadas refletindo sobre como você enxerga, reflete e age sobre as situações!

E o que mais queremos nesse mundo? Mais amor, mais tolerância, mais compaixão, mais felicidade, seja para ficar sozinho ou junto a alguém. Mas antes de tudo isso, conhecer a si mesmo mais profundamente para o processo fluir naturalmente sendo quem você é.

Você está preparado para ter relacionamentos mais felizes?

Só depende de você.

Compartilhar
Vanessa de Almeida
É psicóloga clínica, pós-graduada em Psicologia Hospitalar. Atua em consultório em BH com psicoterapia individual de adultos e adolescentes, bem como com Orientação Profissional. CRP 04/42019



COMENTÁRIOS