domingo, junho 24, 2018

Às vezes, a gente deixa o outro ir, mas continua amando.

Quando aceitamos o adeus, a gente acaba se libertando e deixando o outro livre para cumprir o seu destino, que nem sempre será junto de nós, e também nos fortalecemos para abraçar o novo, que sempre vem.

Uma psicologia do namoro

No mês dedicado aos namorados, quando o imaginário avermelha-se de paixão, são mais perceptíveis os mecanismos psicológicos presentes no fenômeno do enamoramento.

Por que o sofrimento do outro não incomoda?

Na imprensa, na televisão e nas mídias sociais assistimos uma avalanche de desgraças e sofrimentos, que são reflexos do nosso dia a dia. Mas, por que o sofrimento do outro não incômoda?

Preciso contar para vocês como a religião destruiu a minha família

Apesar da lei respaldar a liberdade de credo, característica de um país LAICO, quando você nasce em uma família religiosa ou é uma criança e faz parte de uma família que segue uma determinada linha religiosa, você, automaticamente, também é direcionada para o mesmo caminho que seus pais acreditam que é o melhor e mais correto para você.

Existem pessoas lindas por trás das fofocas que fazem sobre elas

Tente conhecer as pessoas sem dar ouvidos ao que dizem a respeito delas. Existem seres humanos lindos por trás das fofocas que fazem sobre eles.

Amor e paixão: Você acredita nisso? Mas, por que não tentar?

Com 15 anos eu me apaixonei pela minha bela professora de biologia. Meu amor por ela era platônico, uma expectativa afetuosa, em que excluía a atração sexual.

INDICADOS