Por Adriana de Araújo

Problemas financeiros não afetam apenas o bolso. A mente humana e as questões psicológicas podem ter ligação direta com as finanças, podendo ser a causa do desequilíbrio ou mesmo a salvação disso tudo. As dívidas e problemas financeiros podem acontecer por várias razões, por exemplo:

O estado emocional dita nosso comportamento. Quem está emocionalmente desequilibrado está agindo dessa forma também.

imprevistos
compulsividade nas compras
má administração dos recursos
falta de conhecimento administrativo para uma boa gestão, entre outros

O grande problema acontece, por exemplo, com quem está muito ansioso e quer resultado imediato em tudo, podendo arriscar-se descontroladamente na hora de cuidar do próprio dinheiro. A ansiedade pode fazer com que a pessoa enxergue apenas o momento presente, sem conseguir planejar o futuro. O indivíduo ansioso pode administrar muito mal as estratégias do uso do dinheiro e com isso a possibilidade de fracasso só aumenta.

O estado emocional dita nosso comportamento. Quem está emocionalmente desequilibrado está agindo dessa forma também. Quanto mais aflita a pessoa estiver, menos calma terá para administrar seu dinheiro. A solução para isso é também o autocontrole.

Outro exemplo de problemas psicológicos que interferem no comando financeiro é quem está com depressão e acaba fazendo escolhas negativas para a saúde financeira. Muitas pessoas usam o dinheiro para compensar a frustração ou uma tristeza que sentem. As compras deixam de ser por necessidade e acabam sendo uma tentativa de compensar o sofrimento. É uma dor que pode ser aliviada com a falsa sensação de estar feliz com algo material que foi adquirido, muitas vezes, sem estratégia.

Essa ação desgovernada pode ser feita puramente pela compulsão para uma ação de fuga da dor, pois o real interesse é o ganho do prazer imediato com a compra, sem análise da saúde financeira e a necessidade de gasto.

O que fazer para mudar?

Para se livrar do vício do mau uso do dinheiro é preciso conhecimento administrativo (como, quando e quanto investir; quais opções, como, quando e quanto gastar; como, quando e quanto poupar etc., além de calma e equilíbrio emocional.

Sem conhecimento especifico não se faz muitas ideias nem bons negócios. Sem equilíbrio emocional, todo conhecimento é em vão pela falta de maturidade para o seu uso. Na hora do aperto o que não se deve fazer é se aconselhar com quem sabe menos que você. Tenha sempre um conhecimento adquirido por uma fonte segura e de respaldo. Agir através de boatos ou ajuda de quem não é especialista não é a melhor solução.

Para adquirir equilíbrio emocional você pode consultar um profissional da área. Um bom psicólogo ou coach são profissionais que podem ser úteis para cura e também para ajudar a organizar estratégias para solução do momento presente e futuro.

Imagem de capa: Shutterstock/SORANAT7

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS