O sonho de todo aluno pode se tornar realidade em breve, se os governos chegarem a conclusão de que ele é mesmo a melhor solução prática. De acordo com um novo estudo americano, um fim de semana de três dias não parece ter um impacto negativo sobre o desempenho acadêmico – na verdade, pode até melhorá-lo.

Ajudou

A pesquisa analisou o efeito da semana escolar de quatro dias sobre as notas em leitura e matemática de crianças de 4 e 5 anos no estado do Colorado, nos EUA.

Enquanto a semana encurtada não foi associada com uma mudança na capacidade de leitura, o que significa que não apresentou desvantagens, os resultados dos testes de matemática foram significativamente maiores entre as crianças que iam para a escola um dia a menos por semana.

Indicadores de desempenho em números

O estudo analisou o número de alunos em cada escola que tiveram resultados “proficientes ou avançados” em matemática e testes de leitura, antes e depois da escola mudar para uma semana de quatro dias.

Em média, 55,5% dos estudantes de uma escola tiveram tais pontuações em seus testes de matemática no ano anterior a mudarem para uma semana de quatro dias. Após a mudança, 63,1% tiveram resultados proficientes ou avançados.

Esta melhoria aumentou ao longo do tempo, com uma média de 72% dos estudantes pontuando “proficiente ou avançado” em seus testes de matemática dois anos depois de terem mudado para uma semana escolar de quatro dias. O desempenho em leitura permaneceu estaticamente semelhante.

Melhor e mais barato

Um grande número de escolas no Colorado, Novo México e Wyoming já cortaram suas semanas para quatro longos dias, e outros estados americanos estão considerando seguir o exemplo para reduzir custos.

A semana escolar menor contém a mesma quantidade de horas que a semana tradicional de cinco dias, mas essas horas são condensadas em quatro dias.
Por que é melhor?

“O que me interessou sobre os nossos resultados é que eles foram completamente opostos ao que prevíamos”, explica Mary Beth Walker, uma das autoras do estudo da Universidade Estadual da Geórgia (EUA). “Nós pensamos que, especialmente para as crianças mais jovens, de escola primária, dias mais longos em uma semana escolar mais curta iriam prejudicar o seu desempenho acadêmico, porque as suas capacidades de concentração são menores. Além disso, um fim de semana maior lhes daria mais oportunidade de esquecer o que tinham aprendido”.

Mas o contrário ocorreu. Obviamente, o estudo só mostra uma correlação entre a semana escolar de quatro dias e os melhores resultados acadêmicos, e não prova que os dias reduzidos diretamente impactaram os resultados dos testes.

Os pesquisadores também admitem que não podem explicar exatamente como um fim de semana maior beneficia as pontuações das crianças. Uma das hipóteses é que os professores gostam dessa configuração, e fazem seu trabalho de forma mais entusiasmada. “Há algumas evidências de outros estudos trabalhistas que quatro dias por semana de trabalho aumenta a produtividade”, sugere Walker.
Ressalvas

O estudo só foi realizado em distritos escolares menores, e são necessárias mais pesquisas para mostrar se a semana escolar de quatro dias também pode beneficiar pessoas que vivem em grandes cidades, bem como para fornecer insights sobre exatamente por que a mudança funciona.

Em todo mundo, meninas se saem melhor do que os meninos na escola

As primeiras evidências sugerem que o corte de um dia na semana escolar não impacta negativamente o desempenho acadêmico, ajuda a economizar dinheiro e, potencialmente, também ajuda alunos e professores a se engajarem mais na educação. [ScienceAlert]

Imagem de capa: Shutterstock/Rawpixel.com

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS