Cuidar da saúde tem sido um dos grandes dilemas pessoais dos últimos anos. Manter a forma, praticar exercícios, ter uma vida regrada, reeducação alimentar ou dietas milagrosas. Praticamente todos já passaram por algumas dessas fases. Na equação exata dessas alternativas, nunca é possível entender o exato papel que o cérebro tem nesse processo. É possível controlar o nível de cortisol (hormônio do stress) no corpo? A nossa alimentação auxilia no funcionamento do nosso cérebro? Yoga, terapias alternativas ou jogos, ajudam o cérebro a concatenar e controlar melhor pensamentos, desejos e ansiedades? Em suma, como é possível manter um corpo e mente em forma?

Em tempos onde o excesso de informação é voraz e o ritmo de vida cada vez mais alucinante, é muito comum termos que parar as vezes para organizar nossa mente. E-mails, smartphones, novas funções no trabalho, tecnologias, reuniões transito pesado, enfim, os estímulos vem de todos os lados e com eles a nossa (in)capacidade de administra-los. O poder mental do ser humano é fantástico, porém precisa ser constantemente treinado para responder com agilidade aos estímulos.

Em meio a tantas opções que o mercado oferece, os chamados jogos da mente, ou esportes intelectuais, vem ganhando cada vez mais adeptos e fãs. Muitas vezes passam de curiosos a atletas da mente. A prática desenvolve habilidades como concentração, reflexos rápidos, disciplina, atenção seletiva, estratégias. Uma ótima alternativa para aquecer a mente quando estamos mais devagar pela manhã ou para desopilar das grandes responsabilidades e problemas ao final do dia. Seja qual for o objetivo da prática desses jogos, o importante é perceber que as vertentes de tratamento do corpo e da mente vão muito além de uma dieta equilibrada e de atividades físicas regulares.

A gamificação da educação também é um fenômeno recente. Criar objetivos, metas e possibilidades fazem com que os educadores tenham o poder de absorver a atenção dos seus alunos e ao mesmo tampo trabalhar a ideia da proatividade. De que é preciso tomar decisões relacionais para construir uma solução. Sem falar na possibilidade de deixar mais leve o aprendizado de matérias complexas como matemática, química e física.

Mas não só de habilidades exatas se resume os benefícios da prática dos jogos da mente. Pesquisadores das universidades de Yale e New Hampshire, definiram um “quociente emociona (Q.E) que servisse para medir a inteligência emocional, nome que deram ao equilíbrio entre razão e emoção. Eles basearam sua definição em quatro habilidades especiais, e que pouco tinham a ver com o Q.I:

1- capacidade de identificar nosso estado mental e dos outros;
2 -habilidade de captar o curso natural das emoções;
3- habilidade de pensar sobre nossas próprias emoções e a dos outros;
4 -habilidade de controlar nossas emoções e a dos outros.

Entre os jogos da mente, destaca-se o pôquer, o jogo foi reconhecido como “esporte da mente” em assembléia da IMSA (International Mind Sports Association). O lendário jogo de cartas, dispõe de uma dinâmica básica de formação de figuras, sequências, blefes e, principalmente, de autoconfiança. As estratégias variam para cada jogador, desde os mais hábeis a ler comportamentos e tiques nervosos dos adversários para detectar algum blefe, até aqueles que preferem utilizar o cálculo e probabilidade como aliada.

Atualmente, o pôquer tem muitos fãs e, além do óbvio valor de entretenimento, há evidências que sugerem que ensinando a controlar suas emoções o jogo pode ajudar a mantê-lo mentalmente afiado. E não para por aí: de acordo com pesquisadores da Conferência de Demência de 2014 em Copenhague, jogar pôquer pode até mesmo prevenir o aparecimento da doença de Alzheimer.

Em suma, criar bons hábitos trazem benefícios para o seu dia-a-dia, seja em sua alimentação ou para a instituir melhoras na sua cognição. Pensar além dos problemas e respirar fundo podem fazer com que tenhamos a possibilidade de construir novas saídas para problemas, diminuindo a ansiedade e a frustração diária. Concluindo, é sempre importante ficar de olhos abertos nas novidades sobre o mundo fitness e perceber que um equilíbrio entre o corpo e mente são os sinônimos boa saúde e longevidade.

 

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS