Na dúvida, pergunte-me!

É comum aparecer em consultório angústias e problemas de relacionamentos dos mais variados simplesmente por que as pessoas supõem algo. A suposição , costumo afirmar é a melhor amiga da incerteza. Ambas caminham juntas. São aliadas de pensamentos e de comportamentos. Além disto, a suposição é prima das neuroses . Elas se multiplicam de tal forma que acabam virando uma verdade, pois para onde olho , ali a encontro : a suposição de algo.

Não tem como negar que a suposição muitas vezes , e talvez a maioria delas , seja maléfica e pessimista . E quase sempre aquilo que eu suponho de uma pessoa, ou de uma situação  nunca acontece. Ela está ligada às minhas crenças pessoais sobre a vida, sobre as pessoas, aos traumas e experiências da vida. Dificilmente alguém supõe algo bom sobre determinada situação que a incomoda. Olhamos sempre para o lado negativo da coisas.

Por que alguém foi traído eu suponho que todos os homens ou mulheres não prestam. A pessoa te olhou torto você supõe que ela está brava com você. O meu chefe não conversou comigo eu imagino que ele irá me mandar embora. O namorado não ligou está manhã eu suponho que ele está fazendo algo errado. Ela não respondeu à mensagem na hora e da forma como eu queria, eu suponho que ela não me ama mais. A suposição é uma grande armadilha para o nosso desenvolvimento e amadurecimento emocional.

Nos prendemos as suposições como verdades. Nos agarramos a elas como algo concreto e real, simplesmente por que na nossa experiência de vida aquilo faz sentido. Nos fechamos. Tiramos nossas conclusões e fim de papo. Quantas suposições você já fez a respeito de alguém ou de algo sem dar ao menos uma chance da pessoa confirmar se aquilo que você acha é verdade?

A suposição é ingrata. Isto porque ela não dá a pessoa o direito de defesa. Em um único pensamento, julgamos e condenamos as pessoas porque acreditamos que aquilo que estamos supondo seja verdade. Por isto o inimigo da suposição é o diálogo. Eles não se batem. A suposição foge do diálogo como o diabo foge da cruz. Muitas vezes preferimos nos manter aprisionados nas garras do que achamos do que nos libertamos com a conversa.

A suposição nos escraviza. Estraga relacionamentos. Nos fazer perder oportunidades. Pensamos que estamos certos por que aquilo que eu suponho de alguém tem que ser verdade. A suposição é uma armadilha do nosso inconsciente.  Nos achamos donos da verdade por que aquilo tem que ser verdade, afinal é assim que as coisas são certo? Ledo engano.

O que eu suponho  nem sempre é a verdade ou o real. A única forma de acabar com este comportamento de dúvida é através do diálogo. Digo dúvida, por que a suposição por si só ela é incerta. Você tem o direito de supor o que quiser de determinada pessoa ou situação, mas até você conversar com a pessoa , sua suposição será apenas uma hipótese.

E nesta armadilha que a suposição provoca, as pessoas ficam presas. Presas nas feridas. Presas no passado. Presas nos traumas. Não se desenvolvem. Estão encarceradas no porão da incerteza em suas mentes. Porém esta  prisão custa caro. Ela pode gerar desde ansiedade á depressão. Ela gera pessoas desconfiadas com a vida, com as pessoas, que não se arriscam e o pior, não conversam e portanto se afastam uma da outra. Ora, a suposição pressupõe, o outro tem que sempre descobrir o motivo do meu comportamento, da minha mudança, já que claro, a suposição é minha.

Existe uma máxima que diz : ” Na dúvida, pergunte!” Isto vale para todas as áreas da nossa vida. Perguntar não custa caro. Perguntar esclarece as questões. Perguntar nos liberta da dúvida. O diálogo por mais difícil que seja é sempre o melhor caminho. Não tem erro, e embora aparentemente seja uma estrada mais longa e às vezes até com pedras e curvas perigosas ,ele ainda sim, é o caminho.

Quando eu me disponho a perguntar, a entender ao invés de ficar na minha “zona de conforto” da suposição eu consigo sair deste ciclo, deste boicote que muitas vezes nos colocamos e com isto amadurecemos. Diálogo é para gente que está buscando o amadurecimento emocional. Suposição é para gente que não quer evoluir, que se acha a dona da verdade. O diálogo liberta. A suposição aprisiona. Mesmo que no diálogo se confirme a minha suposição. Mas pelo menos eu sai do campo da incerteza. E não tem nada pior do que vivermos com incertezas na vida.

Compartilhar
Debora Mendes de Oliveira
CRP: 06/123470. Psicóloga clínica (UNIP 2014), com ênfase psicanalítica, com experiência em atendimento voltado para abuso sexual, transtornos psiquiátricos tais como depressão e ansiedade, compulsão por internet e compulsão alimentar. Nas horas vagas é escritora por diversão.



COMENTÁRIOS