Nos limites da loucura e da razão: 12 filmes sobre mulheres em sofrimento psíquico

Por Marcela Bianco

O sofrimento psíquico é retratado nos filmes desta lista, nas quais as personagens principais são todas mulheres. Traumas, abusos, repressões, personalidades enrijecidas, questões familiares conflituosas, entre outras, são o pano de fundo para o desdobramento de diferentes distúrbios psicológicos e psiquiátricos.

Nas tramas em que os caminhos da afetividade encontram espaço para florescer, sejam por meio de relações de amor, amizade ou terapêuticas, a saída da condição de sofrimento torna-se viável, possibilitando a construção de uma personalidade mais adaptada, resiliente e íntegra.

Via de regra, estes filmes nos mostram que o acolhimento, a compreensão da natureza humana e a desmistificação dos quadros de distúrbios mentais, fazem a diferença quando se trata da recuperação ou não do equilíbrio mental.

  1. Bonequinha de Luxo

1

Holly Golightly (Audrey Hepburn) é uma garota de programa nova-iorquina que está decidida a casar-se com um milionário. Perdida entre a inocência, ambição e futilidade, ela toma seus cafés da manhã em frente à famosa joalheria Tiffany`s, na intenção de fugir dos problemas. Seus planos mudam quando conhece Paul Varjak (George Peppard), um jovem escritor bancado pela amante que se torna seu vizinho, com quem se envolve. Apesar do interesse em Paul, Holly reluta em se entregar a um amor que contraria seus objetivos de tornar-se rica.

  1. As virgens suicidas

 2

Durante a década de 70, o filme enfoca os Lisbon, uma família que vive num bairro de classe média de Michigan. O sr. Lisbon (James Woods) um professor de matemática e sua esposa uma rigorosa religiosa, mãe de cinco atraentes adolescentes, que atraem a atenção dos rapazes da região. Porém, quando Cecília (Hanna R. Hall), de apenas 13 anos, comete suicídio, as relações familiares se decompõem rumo a um crescente isolamento e superproteção das demais filhas, que não podem mais ter qualquer tipo de interação social com rapazes. Mas a proibição apenas atiça ainda mais as garotas a arranjarem meios de burlar as rígidas regras de sua mãe.

  1. Garota Exemplar

 3

Amy Dunne (Rosamund Pike) desaparece no dia do seu aniversário de casamento, deixando o marido Nick (Ben Affleck) em apuros. Ele começa a agir descontroladamente, abusando das mentiras, e se torna o suspeito número um da polícia. Com o apoio da sua irmã gêmea, Margo (Carrie Coon), Nick tenta provar a sua inocência e, ao mesmo tempo, procura descobrir o que aconteceu com Amy.

  1. Preciosa

4

1987, Nova York, bairro do Harlem. Claireece “Preciosa” Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Violentada pelo pai (Rodney Jackson) e abusada pela mãe (Mo’Nique), ela cresce irritada e sem qualquer tipo de amor. O fato de ser pobre e gorda também não a ajuda nem um pouco. Além disto, Preciosa tem um filho apelidado de “Mongo”, por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola. A sra. Lichtenstein (Nealla Gordon) consegue para ela uma escola alternativa, que possa ajudá-la a melhor lidar com sua vida. Lá Preciosa encontra um meio de fugir de sua existência traumática, se refugiando em sua imaginação.

  1. A professora de piano

 5

Erika Kohut (Isabelle Huppert) trabalha como professora de piano no Conservatório de Viena. Ela não bebe nem fuma, vivendo na casa de sua mãe (Annie Girardot) aos 40 anos. Quando não está dando aulas Erika costuma frequentar cinemas pornôs e peep-shows, em busca de excitação. Logo ela inicia um relacionamento com Walter Klemmer (Benoît Magimel), um de seus alunos, com quem realiza vários jogos perversos.

  1. Blue Jasmine

 6

Jasmine é uma mulher milionária (Cate Blanchett) que perde todo seu dinheiro e é obrigada a morar em São Francisco com sua irmã (Sally Hawkins) e os sobrinhos em uma casa bem modesta. Ela acaba encontrando um refinado homem (Peter Sarsgaard) que pode resolver seus problemas financeiros, mas antes precisa descobrir quem é e aceitar sua nova condição de vida.

  1. Frankie & Alice

 7

Frankie (Halle Berry) é uma dançarina noturna que sofre com o transtorno de múltiplas personalidades e luta diariamente contra seus alter egos bem específicos: uma criança de sete anos chamada Genius e uma mulher branca racista chamada Alice. A fim de eliminar estas vozes interiores, ela passa a frequentar sessões com um psicoterapeuta, Dr. Oz (Stellan Skarsgard), para decifrar e superar seus fantasmas pessoais.

  1. Garota Interrompida

 8

Em 1967, após uma sessão com um psicanalista que nunca havia visto antes, Susanna Kaysen (Winona Ryder) foi diagnosticada como vítima de “Ordem Incerta de Personalidade” – uma aflição com sintomas tão ambíguos que qualquer garota adolescente pode ser enquadrada. Enviada para um hospital psiquiátrico, ela conhece um novo mundo, repleto de jovens garotas sedutoras e transtornadas. Entre elas está Lisa (Angelina Jolie), uma charmosa sociopata que organiza uma fuga.

  1. Anticristo

 9

Um casal (Willem Dafoe e Charlotte Gainsbourg) devastado com a morte do único filho muda-se para uma casa no meio da floresta para superar o episódio. Mas os questionamentos do marido, psicanalista, sobre a dor do luto e o desespero de sua esposa desencadeiam uma espiral de acontecimentos misteriosos e assustadores. E as consequências dessa investigação psicológica são as piores possíveis.

  1. Cisne Negro

 10

Nina Sayers (Natalie Portman) é bailarina de uma companhia novaiorquina de balé. Ela mora com a mãe, Erica (Barbara Hershey), uma bailarina aposentada que incentiva a ambição profissional da filha. O diretor artístico da companhia, Thomas Leroy (Vincent Cassel), decide substituir a bailarina principal, Beth MacIntyre (Winona Ryder), na apresentação de abertura da temporada, O Lago dos Cisnes, e Nina é sua primeira escolha. Mas surge uma concorrente: a nova bailarina, Lily (Mila Kunis), que deixa Thomas impressionado. O Lago dos Cisnes requer uma bailarina capaz de interpretar tanto o Cisne Branco com inocência e graça, quanto o Cisne Negro, que representa malícia e sensualidade. Lily se encaixa perfeitamente no papel do Cisne Negro, porém Nina é a própria personificação do Cisne Branco. As duas desenvolvem uma amizade conflituosa. Nesta repleta rivalidade, Nina começa a conhecer o seu lado mais sombrio, prejudicando seu equilíbrio psicológico. Em sua busca pelo seu lado obsceno, Nina acaba causando um conflito dentro de sua conturbada mente, e nessa obsessão em criar um cisne negro, ela pode acabar destruindo sua sanidade.

  1. Melancolia

11

O filme retrata duas irmãs: Uma ainda noiva, Justine (Kirsten Dunst) e outra já mãe, Claire (Charlotte Gainsbourg), com o seu marido John (Kiefer Sutherland), nas suas relações familiares e interpessoais e na sua dimensão mental. Passa-se em duas partes, apelidadas ambas com os nomes das personagens (Parte um, Justine; Parte dois, Claire) a primeira apresentada em um cenário predominantemente palaciano, no casamento de Justine, que é aí o centro das atenções; na segunda parte, se fornece atenção ao “desmoronar” do mundo pessoal de Claire, acentuando o “clímax” do filme. Von Trier opta por iniciar o filme precisamente com o momento em que a Terra embate, sendo destruída por um planeta fictício. Explicou à imprensa que o fez porque queria deslocar a atenção do espectador do acontecimento em si para o cenário humano subjacente e a situação psicológica dos envolvidos na trama.

  1. Um método perigoso

12

Em 1907, Sigmund Freud (Viggo Mortensen) e Carl Jung (Michael Fassbender) iniciam uma parceria que iria mudar o rumo das ciências da mente assim como o das suas próprias vidas. Seis anos depois, tudo isso se altera e eles tornam-se antagónicos, tanto no que diz respeito às suas considerações científicas como no que se refere às questões de foro íntimo. Entre os dois, para além das divergências de pensamento, surge Sabina Spielrein (Keira Knightley), uma jovem russa de 18 anos internada no Hospital Psiquiátrico de Burgholzli. Com diagnóstico de psicose histérica e tratada através dos recentes métodos psicanalíticos, ela torna-se paciente e amante de Jung e, mais tarde, em colega e confidente de Freud. Isto, antes de se tornar numa psicanalista de renome.

Compartilhar
Psique em Equilíbrio
Acreditamos que o despertar da consciência é requisito para a saúde emocional. A psicoterapia auxilia a buscar em nós mesmos os potenciais encobertos e a ampliar os recursos que podemos usar para solucionar aquilo que nos incomoda. Neste processo você é o protagonista da sua história e o psicoterapeuta sua testemunha! Entre em contato: www.psiqueemequilibrio.com.br



COMENTÁRIOS