O preço de não mudar

O impedimento de muitas pessoas vivenciarem coisas novas na vida está na resistência que às mantém apegadas ao seu passado, legitimando-se a cada dia como reféns de situações que acabam sendo suas algozes.

Como num instinto de autopreservação, tais pessoas voltam-se pra dentro, cuidando daquilo que as deixem mais confortáveis, adiando indefinidamente o processo de mudanças em suas vidas. Deste modo, preferem a opção de viver numa espécie de encenação teatral, realizando papeis que atendam as expectativas das pessoas ao seu redor, mesmo que isto lhes custe a manutenção e ampliação dos seus vazios intermináveis.

Psicólogo Pedro Leite

Compartilhar
Pedro Leite
Psicólogo – CRP 16-2024 Graduado em Psicologia pela FAESA – Faculdades integradas do Espírito Santo (ES-2007), Pós-Graduado em Gestalt-terapia Clínica pela Faculdade MULTIVIX (ES-2009), Pós-Graduado em Terapia Cognitivo Comportamental pela UNIARA - Universidade de Araraquara (SP 2012).



COMENTÁRIOS