O que te move?

Começo esse texto te fazendo uma proposta!

É um exercício bem simples. Respire fundo, concentre-se somente em você e responda (se quiser, anote):

  • Pelo que eu quero ser lembrado?
  • Do que eu posso me orgulhar até agora?
  • O que eu desejo alcançar?
  • O que eu preciso fazer para alcançar essa meta?

E então? Foi difícil? Conseguiu responder a todas as perguntas de imediato?

A proposta deste texto é justamente ir na contramão da correria do dia-a-dia e das nossas muitas tarefas automáticas e te convidar para uma viagem a um lugar único e especial: o seu interior! Sim, pois lá estão seus desejos, seus objetivos, suas dificuldades, suas vitórias, seus aprendizados, enfim, a sua história de vida.

Estamos em um momento de crise, e muitos dos nossos sonhos tornam-se inatingíveis de imediato. Mas, entre o mundo ideal e o possível, falemos do mundo possível. Dentro das suas possibilidades, o que você pode fazer por você, pela sua vida pessoal, pela sua carreira?

Assim como um piloto de avião dispõe de diversos instrumentos para operar a aeronave mesmo em condições adversas, também nós, seres humanos, dispomos de uma série de alternativas para o nosso desenvolvimento pessoal diante das dificuldades e imprevistos da vida.

Mas você já percebeu que geralmente a dificuldade anda de mãos dadas com as desculpas?

“Ah, mas eu não fiz esse trabalho porque o colega não me passou a matéria…”; “Não consegui essa promoção no meu emprego porque não tenho tempo para ficar bajulando o chefe…”; “Não invisto mais na minha carreira porque já estou velho…”. E tantas outras desculpas nossas de todo dia.

A motivação para realizar algo vem das necessidades internas de cada indivíduo para alcançar um objetivo ou uma meta. Somente as necessidades são os motivadores do comportamento humano. É individual, pessoal e intransferível. Não se pode colocar necessidades nas pessoas, o que se pode fazer é facilitar ou dificultar a satisfação das necessidades dos indivíduos.

Então, que tal trocarmos o “Estou desmotivado porque meu líder não me motiva”; por “Meu líder está me oferecendo condições para satisfazer minhas necessidades e atingir meus objetivos, por isso EU estou motivado”.

E ao final desta leitura lanço um desafio para você:

Iremos precisar somente de uma bola de aniversário, alguns pedaços de papel e caneta.

Escreva em cada pedaço de papel as desculpas que você costuma usar diante das dificuldades, todas que você lembrar, mesmo que pareçam coisas bobas.

Quando terminar, dobre todos os papéis, coloque dentro da bola, encha e amarre o balão. E aí você terá duas opções:

  • Andar com esse balão para todos os lugares que você for (Vai ser incômodo não é? Vai atrapalhar sua vida? Mas você vem carregando isso há muito tempo e não se dá conta…)
  • Estourar esse balão e acabar de vez com as desculpas que te impedem atingir seus objetivos.

A escolha é sua!

Se você estiver carregando esse balão cheio de coisas, será mais difícil conseguir se movimentar; mas se estourou e está livre de tantas desculpas, lembre das suas respostas lá do início do texto e me diga caro leitor:

O que te move?

Compartilhar
Vanessa dos Santos Azevedo Ferreira
Psicóloga com MBA em Gestão de Pessoas. Atuação em Psicologia Organizacional, Avaliação Psicológica e Psicologia Clínica na abordagem cognitivo-comportamental. Idealizadora do Projeto Firme, porém Sensível que tem por objetivo disseminar conteúdo sobre Psicologia, a busca pelo equilíbrio emocional nas organizações e assuntos relacionados, através de palestras, workshops, cursos, e-books e outras ferramentas.



COMENTÁRIOS