Psicoterapia, valioso recurso frente às dificuldades

O que é a psicoterapia?

A psicoterapia é uma técnica que se aplica às doenças e problemas psíquicos e é conhecida pela maioria das pessoas como terapia. Refere-se ao trabalho psicoterapêutico baseado na ciência da psicologia como um todo. Os métodos de atendimento e acolhimento neste processo são realizados por um psicólogo clínico ou psicoterapeuta, dentro do consultório, no modelo virtual ou home care, com o propósito de tratar questões pessoais.

Desenvolve-se através de um processo dialético (caminho entre duas ideias) em que o psicoterapeuta e cliente trabalham juntos no tratamento. Neste contexto, o psicólogo, é um intermediador entre o mundo externo e o interno do paciente e não um leitor de bola de cristal, nem mágico.

O espaço da psicoterapia deve ser acolhedor, confortável, agradável e favorável ao desabafo e a geração do bem estar. Um lugar em que o paciente se sinta seguro, à vontade e tranquilo para falar de si, sem ser julgado ou invadido. Este momento deve ser especial, só do paciente, permitindo que o psicoterapeuta avalie seu estado atual, podendo assim manejar o atendimento de maneira mais eficaz na busca da retomada do equilíbrio emocional.

Todo mundo passa por situações de tristeza, estresse, conflitos, perdas e lutos, onde são resolvidos de maneira tranquila, mas quando elas interferirem e impedirem que uma pessoa siga em frente com seus objetivos, realizações, sonhos e desejos, é importante a busca pela ajuda de um profissional.

Exemplos da aplicabilidade da psicoterapia

A psicoterapia é uma experiência enriquecedora, que possibilita transformações no íntimo da pessoa, com resultados notórios em diversas situações, portanto, abaixo segue alguns exemplos onde ela pode ser aplicada:

Nas dificuldades emocionais

 Desempenho no trabalho e nos estudos;

 Problemas conjugais;

 Tomada de decisões;

 Relacionamento interpessoal;

 Choro fácil;

 Sensibilidade;

 Irritabilidade, nervosismo;

 Baixa autoestima;

 Temerosidade;

Nas dificuldades comportamentais

 Comunicação (medo de falar em público);

 Medo de dirigir;

 Timidez;

 Agitação;

 Explosão de raiva;

 Compulsão por compras, comidas, bebidas; jogos; drogas.

Já nas dificuldades cognitivas

 Estresse;

 Ansiedade;

 Depressão;

 Pânico;

 Fobia;

 Dificuldade de raciocínio;

 Confusão;

 Pensamentos repetitivos;

 Dificuldade de raciocínio;

 Perda da objetividade;

 Baixa concentração;

O foco da psicoterapia é o desenvolvimento do ser humano, logo vale a pena destacar que os fatores, sejam do grupo emocional, comportamental ou cognitivo, estão interligados entre si, necessitando da integração de todos eles durante o processo de tratamento.

Então, mais que identificar um destes pilares, é saber onde eles estão se inter-relacionando, a fim do psicoterapeuta poder atuar e proporcionar benefícios e resultados positivos ao paciente.



Psicodiagnóstico e modelos de psicoterapias

É importante salientar que antes do início do processo psicoterápico, faz necessário o psicodiagnóstico (diagnóstico dos sintomas psíquicos), fase importante para a compreensão do psiquismo do paciente. É neste momento que é possível saber o modelo de tratamento que deverá ser indicado, entre eles estão:

 Psicoterapia Individual;

 Psicoterapia de Grupo;

 Psicoterapia de Casal;

 Psicoterapia de Família;

 Psicoterapia Institucional


Público que se aplica a psicoterapia

Como já visto anteriormente, a extensão da psicologia clínica está direcionada a atender às diversas necessidades, com o propósito de ajudar na recuperação do paciente, na reorganização de seu bem estar biopsicossocial e especialmente, na promoção da saúde. Estes benefícios podem atender os seguintes públicos:

 Crianças;

 Adolescentes;

 Adultos;

 Idosos.

Períodos de tratamento e outras características da psicoterapia

Os benefícios oferecidos através do recurso da psicoterapia acontecem ao longo das sessões, onde o psicólogo fundamentado teoricamente e fazendo uso de uma abordagem (modelo da linha de atendimento adotada), irá direcionar o tratamento, com técnicas, ferramentas de avaliação e intervenções.

O tempo de começo e término da psicoterapia, ou seja, período que o paciente irá ficar em tratamento vai variar dos objetivos a serem alcançados e da problemática a ser tratada. Alguns resultados podem ser alcançados em períodos de 6 a 12 meses, porém outros processos em até 3 anos, no entanto, há tratamentos de problemáticas mais sérias que necessitarão anos de trabalho contínuo.

As sessões de psicoterapia, tanto no consultório, modelo virtual ou home care, na maioria das vezes tem a duração de 50 minutos. Normalmente acontece uma vez por semana, podendo variar este número, dependendo da gravidade e situação do paciente. Os profissionais devem ter formação e estarem licenciados junto ao conselho regional de psicologia – CRP, que tem a finalidade de orientar e fiscalizar o exercício da profissão de psicólogo.

Contrato Terapêutico

Por último, mas não menos importante está o contrato terapêutico, ou seja, os esclarecimentos de alguns fatores, entre eles se

destacam:

 Local e horário da sessão;

 Duração da psicoterapia;

 Sigilo;

 Honorários (valores de cada sessão);

 Atrasos e faltas.

Mas, quando o medo ou vergonha impedir a procura por ajuda?

Embora para muitas pessoas, a psicoterapia é considerada prevenção, redução das situações de risco, melhora na qualidade de vida, solução de problemas, para outros um bicho de sete cabeças. Fazer terapia ou não é ainda um assunto carregado de mitos e preconceitos.

O receio e ou angústia de procurar por ajuda, muitas vezes está relacionado ao julgamento do outro. É devido a este preconceito que muitas pessoas demoram a buscar o tratamento.

Então, segue algumas informações para ajudá-lo neste impasse.

5 dicas importantes que merecem sua atenção

 Olhar para o fato de que psicoterapia é algo apenas para “loucos”. A terapia é para todos, até mesmo para os que

acham não ter problemas;

 Compreender que a psicoterapia consiste em um tratamento que visa desenvolver a autonomia para que possa lidar

com seus conflitos e problemas, favorecendo o bem-estar mental e a qualidade de vida, portanto, adiar a resolução dos

problemas, só vai torná-lo ainda maior;

 Confiar de que o profissional que irá atendê-lo tem o compromisso de guardar sigilo sobre os assuntos falados no nas

sessões psicoterápicas;

 Saber que o profissional tem respeito pela sua história e que não haverá julgamentos e criticas na conversa;

 Identificar que o tratamento psicológico não é só para ricos, pois sempre há flexibilização para o valor da consulta.

Cuide de seu interior. As mudanças positivas fortalecem nosso equilíbrio emocional.

Marcia Chacon, Psicóloga Clínica – CRP 06/34288.

Caso tenha interesse em conhecer meu trabalho, agende sua primeira consulta gratuitamente, através do fone: Whatsapp – 98624-7035 – atendimento em Santo André.

 

Compartilhar
Marcia Chacon
Psicóloga, com graduação e licenciatura pelo Instituto Senador Fláquer de Santo André 1983-1987 – CRP 06/34288. Pós Graduada em Gestão de Pessoas e Psicologia Organizacional pela Universidade Metodista de São Paulo.



COMENTÁRIOS