O relacionamento que as crianças mantêm com os pais é diferentes de qualquer outro. Eles cuidam de nós quando ainda não somos capazes de cuidar de nós mesmos e nos incentivam quando nada parece dar certo. Um amor incondicional que não conhece limites.

A treinadora de relacionamento e estratégia de vida Lisa Schmidt perdeu seus pais e escreveu um poderoso tributo a eles e a esse momento tão delicado na vida de qualquer pessoas. Ela conta como isso a afetou a longo prazo e na vida cotidiana. Ela também nos revela lições positivos que tira da perda dos pais. Sua história tão bonita, sua vulnerabilidade desnudada e sua sabedoria são verdadeiramente inspiradoras.

Leia, abaixo as “10 coisas mudaram em mim depois de perder os meus pais”:

“Acho que não há nada que possa prepará-lo para perder um pai ou uma mãe. É o maior golpe da idade adulta, acredito, porque você está no ponto em que é realmente amigo dos sesu pais. Você finalemnte consegue reconhecer a sabedoria deles e sabe que todas as broncas, os “nãos” e os sermões que o faziam revirar os olhos quando adolescente nada mais eram do que provas de amor e de cuidado, e que provavelmente salvaram sua vida uma ou duas vezes.

Eu perdi os meus pais separadamente; minha de forma inesperada e meu pai rapidamente após um diagnóstico de câncer. Minha mãe era a única pessoa que verdadeiramente conhecia minha alma. Ela me ensinou o que significa humanidade, empatia e generosidade. Meu pai era o realista sarcástico da casa e uma das pessoas mais sinceras que já conheci. Se você quisesse uma opinião direta sobre algo, com zero filtro, bastava perguntar ao meu pai.

Após a perda de um pai ou de uma mãe, a dor é vivida em etapas, mas a vida acaba segundo seu curso. Entretanto, o que poucos imaginam é que aquela dor nunca irá desaparecer completamente, e eu definitivamente não estava preparada para isso.

1. Meu telefone nunca fica a mais de um pé de distância de mim na hora de dormir, porque na última vez que fiz isso, perdi a ligação que comunicava que minha mãe tinha falecido.

2. Às vezes, o simples pensamento sobre o falecimento da mimnha mãe me deixa fisicamente doente. Cerca de seis meses depois que ela faleceu, eu cheguei a vomitar pensando nisso.

3. Seus faleimentos arrasaram o restante da minha família. Eu fço o meu melhor para honrar os desejos deles e, às vezes, isso às vezes faz de mim a pessoa que toma decisões difpiceis, impopulares. O fardo disso é imenso, mas eu entendi por que fui escolhida. Isso me fortaleceu como pessoa, por isso sou grata.

4. Sempre me chateio pensando que meu filho não conheceu os avós. EMeu pequeno teria adorado os avós e eles teriam adorado o neto.

5. Eu não trocaria meu tempo com eles por nada, mas às vezes acho que teria sido mais fácil se eles tivesem falecido quando eu era muito jovem. Eu não teria tantas memórias.

6. Não reclame dos seus pais na minha frente. Você receberá um longo sermão sobre ser grato e retibuir a todo o amor incondicional que eles nos oferecem. Como membro do “Clube dos Pais Falecidos”, eu trocaria de lugar com você em um piscar de olhos, então cale a boca! Tenha uma perspectiva de como a vida é um sopro.

7. É como ser uma viúva – um “clube” ao qual você nunca quis pertencer. Onde devolvo minha carteirinha desse clube, por favor?

8. Outros membros do clube são realmente as únicas pessoas que podem realmente entender o que o falecimento de um pai ou uma mãe faz com você. Eles apenas entendem. Não há outra maneira de explicar isso.

9. A vida continua, mas haverá momentos, mesmo anos depois, em que você irá desmoronar, como se tudo tivesse acontecido ontem.

10. Quando você vê seus amigos ou até estranhos com a mãe ou o pai, às vezes fica com ciúmes. Inveja do almoço em família que eles tem, do chá de bebê que q mãe da sua amiga preparou para ela, dos Natais, aniversários, páscoas. Grandes festividades nunca mais são as mesmas.

Escrevo isto oito e dez anos depois e ainda há momentos em que pego o telefone quando algo impoertante acontece. Então de repente me dou conta, eu não posso mais ligar para eles.

A perda dos meus pais me mudou para sempre. De uma maneira estranha, me tornou uma mãe melhor. Estou sempre ciente do que as lembranças podem significar para meu filho e de como impactarei sua vida enquanto estiver nesta terra. Ele merece saber o quanto é amado e, quando eu partir, os ensinamentos que passei para ele serão o meu legado.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Inspite More.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.