Uma das queixas mais frentes, e justificáveis, entre as pessoas que querem/precisam manter ou reduzir o peso é a dificuldade que encontram em manter uma alimentação saudável e livre de excessos enquanto comem fora.

Isso acontece porque, quando estamos na rua, a oferta de alimentos dos mais diversos tipos é muito grande. E aí, se já tiver batido aquela fominha, a chance de escolher algo rápido e extremamente calórico é muito, muito grande.

Entretanto, existem algumas estratégias que podem fazer toda a diferença tanto no controle da fome quanto no impedimento do comer compulsivo. Confira!

1- Planeje-se:

Normalmente a desorganização com horários é uma grande vilã no que se refere a uma alimentação saudável. É importante que não demoremos muitas horas para nos alimentarmos (quando maior o intervalo, maior a fome, a ansiedade e a chance de comer a primeira coisa que aparece na frente). Assim, a prática de sair com lanches saudáveis na bolsa ou mesmo de carregar uma marmita permite que os alimentos corretos estejam à mão na hora correta.


2- Tenha em mente os lugares mais adequados para comer

Lembre-se de lugares em que a alimentação é mais saudáveis. Os restaurantes self service também são boas opções, uma vez que você mesmo/a montará seu prato e poderá escolher os alimentos dos grupos alimentares corretos e sem exagerar na quantidade.

3- Dicas para restaurantes self service

Nesses restaurantes existem duas dicas que julgamos importantes. A PRIMEIRA é prestar atenção no tamanho do prato, uma vez que eles costumam disponibilizar pratos maiores que a média (as pessoas comem por quilo, né. Então para eles é interessante que você pegue mais comida). A atenção para isso é importante porque nós pegamos o prato grande e, quando nos servimos, temos a ilusão de que colocamos pouca comida. Assim, lembre-se de olhar bem para a quantidade do que está servindo. Já a SEGUNDA dica é nunca entrar na fila e começar a se servir sem antes ter olhado para todas as opções. É importante que você saiba tudo que tem para que possa ESCOLHER o que prefere e/ou deve comer. Se, ao contrário, você apenas for se servindo, a chance de pegar mais coisas é bem maior.


4- Reserve um tempo de qualidade para a sua alimentação

Você pode ter apenas 30 minutos para comer, mas é importante que esse tempo seja usado para a sua alimentação. O horário da alimentação não é tempo de ficar olhando celular, televisão ou resolver outras atividades importantes. Coma devagar, mastigue e tenha prazer em sentir os sabores. Quando você come de maneira rápida e ansiosa você não dá chance para que o cérebro avise que está satisfeito. Aí, quando você percebe que está satisfeito/a já comeu demais.

5- Tenha um equilíbrio do que come ao longo do dia

Como dissemos no começo, nós sabemos o quanto é difícil ter uma alimentação saudável na rua. Entretanto, as pessoas costumam fazer uma média de 3 a 5 refeições diárias. Assim, se você souber que o almoço não será tão saudável, por exemplo, você ainda tem todas as outras refeições para achar um equilíbrio. Um nutricionista pode ajudar muito nessas escolhas.

6- Evite sobremesas

Mais uma vez falamos de equilíbrio e consciência do que fazemos. Você sabia que algumas pessoas confundem sede com fome? Pois é, lembre-se de se manter hidratado e não ache que porque já exagerou na refeição tudo está perdido e já pode exagerar nos doces e guloseimas também. Que tal, depois do almoço, ao invés de comprar um sorvete “pecaminoso”, optar por fazer uma pequena caminhada? O sorvete pode ficar para o final de semana. (Lembre-se de deixar os alimentos ricos em açúcares e gorduras como uma exceção na sua alimentação e não como regra).

7- Cuidado com o que “belisca” ao longo do dia

Algumas pessoas ficam surpresas, pois percebem um ganho de peso ou mesmo alterações em exame sem identificar exatamente onde estão “errando” em sua alimentação. Nesses casos o erro que costumam cometer é “beliscar” alimentos durante o dia sem o senso crítico de que eles, somados, podem afetar significativamente uma dieta equilibrada. Um exemplo disso é aquela pessoa que sempre tem balas na bolsa.

E aí, gostou das dicas? Esperamos que pelo menos uma delas seja útil.

Nota da página: As dicas acima não substituem a avaliação de um profissional da nutrição. As pessoas possuem necessidades calóricas e podem ter restrições alimentares que só serão bem avaliadas por um especialista.

Photo by Caroline Attwood on Unsplash

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Josie Conti
É idealizadora, administradora e responsável editorial do site CONTI outra e de suas redes sociais. Psicóloga com 19 anos de experiência, teve sua trajetória profissional passando por diversas áreas de atuação como educação, clínica (consultório, grupos pré-cirurgia bariátrica e de reeducação alimentar, acompanhamento de pacientes idosos e acamados em projeto da UNIMED), além de recursos humanos e saúde do trabalhador. Teve um programa diário, o CONTI oura, na rádio 94.7 FM de Socorro. Atualmente realiza vídeos, palestras, cursos, entrevistas, e escreve para diversos canais digitais. Sua empresa ainda faz a gestão de sites como A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil. Possui mais de 11 milhões de usuários fidelizados entre seguidores diretos e seguidores dos sites clientes. Também realiza atendimentos psicológicos online.