Aos 89 anos e sofrendo de demência vascular, John Ross estava destinado desde o início da pandemia a ter que cuidar mais de si mesmo do que qualquer pessoa. E sobretudo no que se refere à saúde mental, porque o confinamento necessário para evitar o contágio da Covid-19 fez com que muitas pessoas fossem afetadas psicológica e até psiquiatricamente. Porque por mais atenção e conforto que alguém possa ter em seu lar, a necessidade de sair e ver outras pessoas está sempre presente. Somos seres sociáveis ​​e livres que precisam caminhar e interagir com pessoas diferentes.

Ou, pelo menos, com as pessoas que você mais ama, como a sua família, por exemplo. Infelizmente, no caso de John Ross, ele está em uma casa de repouso no sul de Liverpool, depois de ter vivido por 63 anos em Anfield com sua esposa. Foi justamente a separação de sua amada que fez com que esse ex-engenheiro fosse brutalmente afetado pelo confinamento.

Duas imagens falam muito sobre como sua saúde piorou, pois em um registro do ano passado ele parece saudável e sorridente, enquanto em outro mais recente ele é visto sem o seu sorriso e com o rosto visivelmente abatido.

A separação de sua família e especialmente de sua amada esposa, Marlene, deteriorou sua saúde. Só por 20 minutos em um ano inteiro ele conseguiu ver a mulher que ama, e essa separação lhe causou uma tristeza que é visível no seu andar e no seu olhar. Ele parece ter pouco interesse em continuar vivendo.

“Não tenho mais nada pelo que viver.”, ele teria dito à filha, Penny Ogden. Ver sua esposa por duas dúzias de minutos e seus filhos apenas um punhado de vezes claramente não foi suficiente para lhe dar otimismo para a vida.

“No ano passado a aparência dele piorou muito. Perdeu muito peso porque não come nem bebe. Muita coisa mudou (…) Fotos de antes do confinamento e de agora mostram sua deterioração. É incrível. Era aniversário dele em setembro e minha mãe, que também tem mais de oitenta anos, o visitou … Foi uma visita ao ar livre de 20 minutos. Ela não tinha permissão de abraçá-lo, tocá-lo ou dar-lhe um abraço. E tudo o que ele fez foi chorar… Minha mãe saiu absolutamente perturbada. Ela se sente tão culpada porque diz que o colocou nesta casa de repouso”, disse Penny Ogden, de 59 anos, ao Liverpool Echo.

Apesar de ter cinco filhos, 21 netos e nove bisnetos, John não pôde contar com a companhia deles devido ao coronavírus. A falta de contato com os familiares que até fez com que John se esquecesse de muitos deles.

Com certeza, as memórias dos seus dias na Índia, país onde conheceu Marlene, devem estar entre as lembranças que ele recorda hoje com muita melancolia e tristeza.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Fotos: Reprodução.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.