Tudo começou após o horário escolar na Escola Secundária Weatherhead, em Merseyside, Reino Unido. A jovem Emma Carlie, de 15 anos, estava saindo da escola quando viu uma menina de 11 anos sendo abordada por um homem enquanto caminhava em direção a sua casa. No minuto em que o ouviu dizer “Sou amigo do seu pai, você não se lembra de mim? Já estive na sua casa antes”, Emma compreendeu que esta menina poderia estar correndo grande perigo.

A colegial de 11 anos, que carregava uma mochila de Harry Potter, ficava repetindo que não o conhecia, e chegou a pegar seu telefone, antes de ser interrompida pelo homem, que disse o seguinte: “Não, você não precisa ligar para ninguém, você sabe quem eu sou, sou amigo do seu pai”, e naquele instante, Emma sentiu disprara um alarme interno e percebeu que precisava agir rápido para ajudar a garota. A menina de 11 anos e o homem desconhecidocontinuaram andando enquanto viravam uma esquina e Emma decidiu segui-los e intervir.

Foi então que decidiu gritar com eles o primeiro nome que lhe veio à cabeça e dizer o seguinte: “ Oi Betânia! Papai estará em casa esta noite depois do treinamento da polícia”, o que teve uma reação grata da menina, que arregalou os olhos de surpresa.

Emma disse que assim que começou a gritar com a garota, o homem rapidamente começou a se afastar dela, indo em direção à estação de trem de Wallasey Village. Mais tarde, a menina agradeceu e Emma acompanhou-a até a avenida para avisar que ela deveria voltar para casa em segurança e contar aos pais o que aconteceu.

“Minha filha de 15 anos estava voltando de Weatherhead para casa hoje pela Wallasey Village e testemunhou um homem mais velho se aproximar de uma garota com uma mochila de Harry Potter e um casaco verde. O homem colocou o braço em volta dela, alegando que era ‘amigo dos seus pais’. Minha filha reconheceu que a menina parecia alarmada e não conhecia o homem e os seguiu”, disse Rik Carlile, pai de Emma, ​​por meio de um post no Facebook.

De acordo com o Liverpool Echo, Emma não acha que ela fez nada fora do comum. Embora seu pai esteja extremamente orgulhoso, essa garota de 15 anos simplesmente pensa que fez a coisa certa. Ele viu que a garota estava desconfortável e sabia que tinha que agir. Possivelmente ele salvou uma vida e ainda é indiferente aos seus feitos heróicos.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Foto destacada: Rik Carlile / Facebook.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.