Imagine que você está na praia curtindo as ondas que banham seus pés e o sol que doura a sua pele, quando, de repente, você percebe uma figura alta, vestindo preto e carregando uma foice.

O advogado da Flórida Daniel Uhlfelder passou a se vestir de Ceifador e viajar pelas praias do estado para alertar as pessoas sobre os perigos de não respeitar o distanciamento social. A ideia de Uhlfelder foi inspirada na campanha de serviço público da Nova Zelândia, onde uma pessoa se veste como o infame ceifador para promover a segurança na água e tentar evitar óbitos por afogamento.

Daniel Uhlfelder, advogado da Flórida, assombra as praias da Flórida vestido como o Ceifador para protestar contra sua reabertura, o que ele acredita ser prematuro.

A Flórida tem hoje 33.690 pessoas infectadas com o coronavírus e 1.268 óbitos pela Covid-19. Segundo o governador da Flórida, Ron DeSantis, o estado “achatou a curva” e afirmou que evitou o que aconteceu na cidade de Nova York e na Itália.

Enquanto isso, o ceifador que inspirou Uhlfelder obteve enormes efeitos positivos na Nova Zelândia. A campanha de confronto do Ceifador, lançada em dezembro de 2016, usou o humor ácido para conscientizar a população da Nova Zelânndia sobre os perigos na praia.

Reprodução/Instagram.
Reprodução/Instagram.

Meninos de 15 a 34 anos costumavam representar um terço de todos os afogamentos evitáveis; agora os números são mais baixos.

Reprodução/Instagram.
Reprodução/Instagram.

O Ceifador (Swim Reaper no original) tem mais de 443 mil seguidores no Instagram e alerta as pessoas sobre coisas como tempestades, os perigos de nadar perto de rochas e como você nunca deve nadar quando está bêbado.

Reprodução/Instagram.
Reprodução/Instagram.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Nation.
Foto destacada:Reprodução/Instagram.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.