Saiba que existe significativa diferença entre tristeza e depressão, e que saber diferenciar uma da outra é importantíssimo, pois enquanto uma trata-se de um sentimento comum que todos podem sentir, outra se trata de um distúrbio psicológico que é reconhecido como uma doença, e que sendo assim, necessita de tratamento e acompanhamento adequado por profissionais da saúde mental, bem como, Psicólogos e Psiquiatras. Mas é preciso tomar cuidado com a confusão entre uma e outra, pois a patologização de tudo que sentimos tem sido frequente na sociedade atual.

Muitos acreditam que estar triste ou desanimado após algum fato ocorrido, por exemplo: a morte de um ente querido, ser demitido de um emprego, ter terminado um relacionamento, entre inúmeros outros motivos que podem levar uma pessoa a entristecer-se, às vezes é interpretado erroneamente como uma depressão. No entanto, estar triste ou desanimado quando existe um motivo, seja ele qual for, é um sentimento que pode ocorrer com qualquer um em diversos momentos da vida e é um processo completamente natural pelo qual passam os seres humanos.

Até aqui tudo bem. É de comum acordo que todos nós quando acometidos por algum acontecimento difícil na vida, podemos apresentar tristeza, desânimo, falta de interesse em compromissos sociais ou falta de motivação para atividades que antes causavam prazer. Mas pensando de forma prática e objetiva, o que pode ser considerado para ajudar a identificar que alguém possa estar com uma Depressão?

Na maior parte dos casos (lembrando que esta não é uma regra), uma pessoa que possa estar com depressão, ao ser questionado sobre o motivo de seu entristecimento e desânimo, muito provavelmente não saberá identificar um motivo concreto que justifique seu estado de tristeza e desânimo constantes. E é justamente este um dos fatores que podem ser considerados para se diferenciar uma depressão de uma tristeza, pois aquele que está enfrentando uma depressão não saberá encontrar motivo que justifique seu estado.

Logicamente, este é apenas um dos fatores que podem ajudar a diferenciar uma tristeza de uma depressão, pois existem outras alterações a serem investigadas para a conclusão de um diagnóstico, que nem sempre serão tão facilmente detectáveis.

Portanto, conforme já mencionado, o diagnóstico e tratamento adequados deverão ser realizados exclusivamente por profissionais da saúde mental, Psiquiatras e Psicólogos, que levarão em conta diversos fatores ambientais, genéticos e neurológicos. Além do que, caso constatada uma Depressão, podem existir diferentes níveis e subtipos da doença que devem ser acompanhados por estes profissionais.

Imagem de capa: Shutterstock/Dragana Gordic

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Cristiane Borsatto Santiago
Psicóloga Clínica, realiza atendimento psicoterapêutico sob abordagem psicanalítica a crianças, adolescente e adultos. Apaixonada pela Psicologia e pelo desenvolvimento do ser humano. Atende nas cidades de São Paulo (capital) e Itanhaém - SP. CRP: 06/120765