Uma pesquisa realizada pelo SPC, Serviço de Proteção ao Crédito e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas revelou que 69% dos consumidores inadimplentes sofreram algum sintoma de ansiedade por não conseguirem pagar suas dívidas.

25% dessas pessoas passaram a ficar mais desatentas no ambiente de trabalho e 21% desenvolveram algum vício, como cigarro, comida ou álcool. Ainda segundo a pesquisa, o alto nível de preocupação com dívidas aumentou de 42% para 56% em um ano.

Foi o que aconteceu com Tiago. Ele abriu um negócio que não deu certo, ficou com dívidas e sem perspectivas de pagá-las. Outros sentimentos além da ansiedade, como Insegurança, estress, angústia, culpa e vergonha também foram citados por mais da metade dos entrevistados. O nosso entrevistado Thiago, expressou ainda preocupação com a falta de apoio às pessoas endividadas. Sem recursos, fica difícil buscar ajuda especializada para se livrar dos sintomas.

A pesquisa ouviu 600 consumidores e a margem de erro é, no máximo, 4 pontos percentuais.

Imagem de capa: Shutterstock/Doucefleur

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Beatriz Brandão
Psicóloga clínica em São Paulo, atendimento individual adulto, atuou por 11 anos com gestão de Recursos Humanos. Foco em desenvolvimento humano. Autora de palestras e workshops. Atuando há 3 anos com atendimento psicoterapêutico com o foco em desenvolver o processo de autoconhecimento, para que o paciente tenha subsídios para o autodesenvolvimento. Aplicando a Terapia Analítica. ​ Acredita que a sua missão como psicoterapeuta, de modo colaborativo e humanizado, é auxiliar as pessoas a reconhecerem suas próprias possibilidades e a qualificar suas relações, para isso, desenvolve em seu consultório programas de prevenção e tratamento.