Foram dovulgados na última sexta-feira (14) os resultados de um estudo clínico conduzido por pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) em Ribeirão Preto que aponta que um anti-inflamatório conhecido como colchicina pode ser eficaz na melhora no quadro de pacientes diagnosticados com Covid-19.

Tradicionalmente usada no tratamento da gota, a colchicina pode ajudar a combater a inflamação pulmonar e acelerar a recuperação de pacientes com formas graves do novo coronavírus, segundo os pesquisadores.

“Voluntários tratados com o fármaco ficaram livres da suplementação de oxigênio, em média, três dias antes do que os pacientes que receberam apenas o protocolo terapêutico padrão do hospital. Além disso, puderam voltar para casa mais cedo”, explicou à Agência Fapesp o médico Renê Oliveira, um dos coordenadores do estudo.

De acordo com o professor Paulo Louzada Junior, que também participou da pesquisa, embora seja considerada segura, os benefícios da colchicina no caso de Covid-19 só foram observados em pacientes hospitalizados e com algum nível de comprometimento pulmonar. “Não recomendamos o uso indiscriminado do fármaco, nem para prevenção e nem para tratar sintomas leves da doença”, explica.

Além de devolver o bem-estar aos infectados mais depressa, a aceleração da recuperação dos pacientes também pode economizar milhões para a rede pública de saúde. Segundo Louzada Junior, cada dia de internação em UTI pode custar entre R$ 5 mil e R$ 10 mil por paciente — além dos custos da suplementação de oxigênio, que também são elevados mesmo fora da UTI. “A colchicina, por outro lado, é um medicamento barato e com potencial de uso em larga escala. O tratamento completo custou cerca de R$ 30 por paciente”, afirmou.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de CNN.
Foto destacada:

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.