Lilia María Rivera Morales é uma educadora de 89 anos de Porto Rico, que teve uma carreira impressionante trabalhando como professora, diretora de escola e superintendente assistente em várias escolas em Porto Rico e na República Dominicana.

Lilí, como a chamam carinhosamente, disse em entrevista à Primera Hora que graças ao seu trabalho como professora se sente mais jovem do que nunca: “Acho que tenho 20 anos, graças a Deus. Sinto-me jovem, tenho vontade, gosto de crianças, gosto de ensinar a ler e a escrever e gosto quando as crianças estão a aprender, gosto. Essa é para mim a maior riqueza do mundo, ensinar crianças e ver que elas já aprenderam e serão úteis para a comunidade”.

A educadora mencionou na entrevista que nasceu em 5 de março de 1932 na cidade de Naranjito, no centro de Porto Rico, onde recebeu suas primeiras aulas com um professor que dava aulas no andar térreo de uma casa. Além disso, ela contou que decidiu ser professora porque, “quando meus pais se divorciaram, fui morar com minhas quatro irmãs na casa da irmã de minha mãe. Minha tia era professora. Ela trabalhou 44 anos e nunca faltou à escola, imagine a imagem de uma professora que eu tive na minha infância”.

Posteriormente, Lilí disse que estudou comércio na Universidade de Porto Rico por um ano, até que teve que emigrar para os Estados Unidos por problemas familiares. Lá, a porto-riquenha aprendeu inglês e prosseguiu sua carreira universitária e, ao retornar para sua cidade, foi escolhida para trabalhar como professora: “Comecei de 1956, quando chegou Santa Clara, até o sol de hoje”.

Assim, Lilí teve seu ápice como professora de inglês no colégio Naranjito e posteriormente passou a atuar como professora de crianças da primeira série e implantou aulas de verão voltadas principalmente para o ensino de leitura e escrita sob a metodologia de observar e ouvir.

Durante sua carreira, Lilí aperfeiçoou sua técnica de ensino de leitura e escrita para ‘observar e ouvir’ e hoje continua ensinando sua metodologia na Academia Mirando al Futuro, na cidade de Barranquitas. Além disso, Lilí transmite suas aulas na rede social Facebook para que outros professores conheçam sua metodologia e na entrevista à Primera Hora mencionou que durante a pandemia escreveu “um projeto para que professores, pais e alunos de Porto Rico aprendam e escrever com o meu método, que nasceu em 1973”.

Desta forma, Lilí continua com seu magnífico trabalho e embora se aposentou nos anos oitenta, ela continuou trabalhando como voluntária para várias instituições de ensino e até começou a trabalhar com o prefeito de Barranquitas, Elliot Colón Blanco, em um projeto focado no desenvolvimento de dois. cartilhas fonéticas para disseminar sua metodologia de ensino e melhorar a leitura e escrita das crianças locais, uma vez que afirmava que “ensinar crianças é o meu objetivo de vida”.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.