A pandemia COVID-19 continua a deixar momentos amargos após sua passagem pelo mundo. Ainda sem trégua e mais e mais fatalidades. Desta vez, quem se despediu foi um casal de idosos que viveram juntos por 62 anos. Seus falecimentos ocorreram com apenas algumas horas de diferença.

Eles viveram juntos a maior parte de sua vida. Antonio Manuel Emboava, 83, e Maria de Lourdes de Paula Emboava, 76, faleceram com apenas 11 horas de diferença, então sua família sente que eles foram unidos por Deus, tanto em vida quanto na partida.

Antonio feleceu por volta das 5h30 do dia 28 de setembro e Maria às 18h30 do mesmo dia, segundo suas filhas. Eles deixaram para trás uma grande família de 10 filhos, 27 netos, 26 bisnetos e 5 bisnetos.

Quando este casal de Artur Nogueira, no interior de São Paulo, foi diagnosticado com coronavírus, alarmes dispararam em seus entes queridos. Com sua idade, os piores cenários eram esperados.

“Perder o pai e a mãe é uma ferida no peito. Você tem que orar muito com Deus. Pedir muita força para que Deus console nosso coração”, disse uma das filhas, Valdete Emboava, 53, em conversa com o G1 Globo.

Valdete tem a certeza que a união dos pais, há mais de 6 décadas, foi um ato de Deus. De acordo com ela, agora seus pais descansam em paz com Ele.

Sua mãe estava perto de completar 77 anos. Mas sua filha acredita que sua hora chegou e que ela conquistou tudo o que desejou durante sua vida. Valdete afirmou que sua mãe não suportaria viver sem seu fiel companheiro.

“O que ela tinha que fazer aqui, ela fez, então era hora de ela ir também. Em poucas horas também a buscaram (…)”, disse.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UPSOCL.
Fotos: Arquivo pessoal/Família emboava

,

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.