Depois de viver uma relacionamento a abusivo, a a psicóloga Renata Costa Miranda, de Arujá, na Grande São Paulo, criou o que chama de “Escola de Solteiras”. O objetivo é usar sua experiência pessoal para ensinar outras mulheres a evitar a situação.

“A paixão é um estado demencial. É um excesso de dopamina no cérebro”, disse Renata em entrevista para o G1. Ela conta que ficou casada por 13 anos, se divorciou e reencontrou um ex-namorado. O relacionamento que prometia o felizes para sempre se transformou em um pesadelo por conta da dependência química do parceiro.

Psicóloga e coach Renata Costa Miranda criou a Escola de Solteiras — Foto: Renata Costa Miranda/Arquivo Pessoal

“Ficamos uns dois anos juntos. Fui ao fundo do poço e senti vergonha como profissional e tentei ajudá-lo, mas não tive sucesso. Entrei em depressão, ia a consultas com psiquiatra e fazia terapia duas vezes por semana. Renasci das cinzas. Me via como uma psicóloga frustrada. E pensava ‘que farsa que eu sou’. Mas me libertei dessas amarras no sentido de julgamento e dei a minha cara para bater”, afirma.

Segundo Renata, a carência e a falta de autoconhecimento foram alguns dos fatores que a jogaram em um relacionamento nocivo. “Eu sobrevivi, dei a volta por cima e decidi ajudar a mulherada.” A psicóloga destaca que o que salva as pessoas é o autoconhecimento. “As mulheres precisam saber quem elas são hoje, o estado atual dela. A gente não se conhece, a gente se rotula.”

Nos treinamentos da “Escola de Solteiras”, Renata ajuda as mulheres nesse processo de descoberta de si mesma e também de entender mais os homens.

“É como um quebra-cabeça e vai encaixando as peças. Vem com a maturidade. A gente se rotula ‘nasci com dedo podre’, ‘nasci para sofrer’, ‘eu não vou ser feliz nessa vida’. Isso é pura falta de amor próprio e autoconhecimento.”

Nos treinamentos, Renata também trata sobre o “check-list do homem ideal”. Ela faz as mulheres refletirem sobre quais características que desejam de um companheiro. “Elas querem um parceiro honesto, fiel e trabalhador. E eu falo que não é só isso. O check-list é feito de detalhes que elas nem percebem que fazem a diferença na hora da escolha do homem ideal. Precisa avaliar o contexto da vida da pessoa e detalhes, como filhos pequenos do parceiros, por exemplo. Isso porque no decorrer da relação os problemas vão chegando.”

De acordo com Renata, um dos grandes segredos do sucesso é querer que o relacionamento dê certo, conhecer a pessoa e admirá-la. “É um conjunto de fatores que tem que avaliar. Realmente é um grande desafio, conviver e compartilhar uma vida. É uma grande aventura que sem autoconhecimento para entender o outro é inviável.”.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de G1.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.