A organização Thorn: Defensores Digitais de Crianças, ajudou a polícia a identificar mais de 5.894 vítimas de tráfico de pessoas e resgatou 103 crianças de situações de risco no ano passado, de acordo com os dados da organização. Quem está à frente da organização sem fins lucrativos é ninguém menos que o ator hollywoodiano Ashton Kutcher, de 41 anos.

A organização constrói tecnologia para defender crianças de abusos. Para isso, foi criada uma equipe de trabalho tecnológico com mais de 25 empresas incluídas: Google, Facebook e Microsoft, que trabalham em software para combater a exploração infantil.

Os dados da fundação também afirmam que Thorn ajudou a interromper 6.608 autores de abusos, incentivou mais de 140.000 pessoas que procuram material de abuso infantil infantil a procuraraem ajuda e educou 3,5 milhões de adolescentes por meio de sua campanha, a Stop Sextortion.

Em 2009, Kutcher e sua ex-esposa, Demi Moore, estiveram à frente de outra organização, a DNA Foundation, que tinha o intuito de impedir a exploração de crianças.

Em março do ano passado, ele conversou com o ’48 Hours’ sobre seu trabalho de defesa e admitiu que esse assunto é muito sensível para ele, e ele tem dificuldade em falar sobre isso sem se emocionar.

“O que fazemos em nosso núcleo é construir tecnologia para ajudar a combater a exploração de crianças”, explicou Kutcher. “Você pode arregaçar as mangas e tentar ser como um herói e salvar uma pessoa, ou pode criar uma ferramenta que permita a uma pessoa salvar muitas pessoas”.

Kutcher também testemunhou perante o Comitê de Relações Exteriores do Senado em fevereiro de 2017 e fez um discurso de 15 minutos sobre a escravidão moderna para forçar o Congresso a agir para acabar com os horrores enfrentados por mulheres e crianças em todo o mundo.

“Estou aqui hoje para defender o direito de buscar a felicidade. É uma noção simples: ‘o direito de buscar a felicidade’ ”, disse ele. “Todos temos esse direito, assegurado pela constituição. Todo cidadão deste país tem o direito de perseguir a felicidade. E acho que cabe a nós, como cidadãos desta nação, como americanos, conceder esse direito a outras pessoas e ao resto do mundo. Mas o direito de buscar a felicidade para muitos é eliminado: é violado, abusado, tomado pela força. É vendido para a felicidade momentânea de outros.

Ele também falou sobre as críticas que recebeu dos chamados “trolls” da internet, que dizem para ele “manter seu emprego de verdade”. Ele refutou essas críticas dizendo que seu trabalho com Thorn é seu trabalho real. Ele então contou uma história comovente de um garoto da mesma idade que sua filha de 4 anos, Wyatt, que foi abusada por um homem adulto.

“Vi o conteúdo de um vídeo de uma criança da mesma idade da minha filha, que era constantemente abusada por um homem americano que fazia turismo justamente para essa finalidade no Camboja, e essa criança estava tão condicionada pelo ambiente que achou que estava brincando”.

Não é incrível quando alguém resolve arregaçar as mangas para fazer a diferença no mundo? Vida longa ao importante trabalho de Ashton Kutcher devolvendo sonhos a crianças do mundo todo!

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.