A apresentadora Astrid Fontenelle usou seu perfil oficial no Instagram recentemente para dividir com seus seguidores a sua indgação diante de um episódio de racismo vivida pelo seu filho, Gabriel, na Praia do Morro de São Paulo, na Bahia.

“[…] a fulana o “confundiu “ com o funcionário do hotel que atende a praia. Pediu um colchonete pra ele.”, contou Astrid.

Confira abaixo o relato feito pela apresentadora:

“Meu sol, minha lua!! Meu menino anjo. Minha estrela. Garoto de bom coração, adorável, amigo dos amigos.

Por ele viro bicho! E desviro para acolhe-lo.

Hoje cedo, na praia, foi vitima do racismo estrutural; a fulana o ‘confundiu’ com o funcionário do hotel q atende a praia. Pediu um colchonete pra ele. Mandei ela buscar no quiosque. Ficou com cara de espanto; como ??! Na testa escrito ‘mas ele não trabalha aqui?’.

Sim, na cabeça dessa certamente basta ser preto pra ser o serviçal e aí esta o racismo estrututal que gente como a tal senhora, não quer entender.

Me disse que ‘era coisa da minha cabeça’, falou q eu dava dando show porque era artista.

Nada disso. Sou uma mulher bem informada que além de não ser racista sou antirracista! Esse é meu compromisso. Com meu filho e com qualquer outra pessoa preta.

Esse olhar erradérrimo da sociedade é proibitivo!!

No final ele pediu desculpas pra ele. E eu ofereci um presente : o livro que estou lendo: Escravidão do Laurentino Gomes. Ela não aceitou.

Ele ficou desnorteado. Triste. Eu fiquei puta. Triste.

Mas ainda bem que aconteceu comigo ao lado dele. Temos um longo caminho pela frente.”

Veja o post:

***
Destaques Psicologias do Brasil.
Fotos: Reprodução/Instagram.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.