De acordo com a pesquisa, a terapia com animais de estimação tem inúmeros benefícios que vão desde ajudar a aliviar a ansiedade e a solidão, a reduzir a pressão arterial e os níveis de cortisol, até promover uma interação social aprimorada.

“O simples ato de acariciar os animais libera uma resposta automática de relaxamento”, revela um relatório da UCLA Health. “Humanos interagindo com animais descobriram que acariciar o animal promove a liberação de serotonina, prolactina e oxitocina – todos os hormônios que podem desempenhar um papel na elevação do humor.”

Infelizmente, os aspectos práticos de ter um animal de estimação: alimentação, higiene e visitas ao veterinário – sem mencionar a limpeza de urina e fezes – muitas vezes impedem os idosos, especialmente aqueles que vivem em casasa de repouso, de ter um amigo fofo para chamar de seu. Mas agora, graças a uma nova raça de cachorrinhos e gatinhos robóticos, muitos idosos estão ganhando um novo motivo para sorrir.

O líder da matilha quando se trata de animais de companhia robóticos é a Joy For All Companion Pets. Esta linha de bebês animatrônicos “adotáveis” do fabricante Ageless Innovation foi criada especificamente por um grupo de ex-designers de brinquedos da Hasbro com os idosos em mente.

“Temos tecnologia que permite que você responda ao toque, som e luz de maneiras diferentes”, disse o CEO da Ageless Innovation, Ted Fischer, à CNN . “Isso faz parte da magia de um animal de estimação.”

Além de fornecer companhia, animais de estimação robôs têm se mostrado promissores para melhorar a qualidade de vida de pacientes com Alzheimer e demência.

Em uma entrevista do CBS Health Watch filmada na Unidade de Cuidados da Memória no Lar Hebraico em Riverdale, Nova York, a porta-voz Mary Farkas explicou que seu grupo de animais robóticos residentes costumam ser usados ​​para acalmar pessoas que sofrem de demência em vez de recorrer a medicamentos. “Esses animais são uma maneira maravilhosa, uma abordagem não farmacológica para oferecer conforto e uma sensação de calma”, disse ela.

Remédios reduzidos e uma influência calmante são verificações definitivas na coluna positiva, mas os benefícios não param por aí. Muitas vezes oferecendo uma dose da necessária inversão de papéis, os animais robóticos também aumentam a auto-estima dos idosos. “[Eles] fornecem uma oportunidade para o residente assumir o papel de nutridor e cuidador”, disse Daniel Rheingold, CEO da Hebrew Home, à CBS.

Então, os bichinhos robóticos são a solução “perfeita” para idosos que sofrem de amor não correspondido por filhotes ou estão apaixonados por gatinhos em uma zona sem gatos? Os sinais apontam para “Woof!”

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Good News Network.
Fotos: Reprodução/Youtube.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.