Parecia a materialização de um pesadelo de quarentena. Dois cabeleireiros do Missouri começaram a ficar doentes apenas um dia depois de voltarem ao trabalho em seu salão. Eles acabaram testando positivo para COVID-19 – mas não até que eles já tivessem atendido 140 clientes.

As autoridades de saúde pública de Springfield se prepararam para o pior, pois todos aqueles que haviam marcado um encontro com os dois cabeleireiros do Great Clips foram testados. Quando os resultados voltaram, eles ficaram chocados – e aliviados – ao descobrir que nenhum dos clientes do salão havia testado positivo.

Como as coisas saíram tão bem? Uma razão pode ser que todos os funcionários e clientes do salão precisem usar máscaras. Agora parece que a medida acabou salvando a todos de contraírem o vírus.

“O resultado parece ser um dos exemplos mais claros do mundo real da capacidade das máscaras de retardar a propagação do novo coronavírus”, relatou o The Washington Post.

O período de isolamento dos clientes após terem contato com os cabeleireiros infectadas terminou em 8 de junho, então as autoridades de saúde agora podem dizer com certeza que eles não foram infectados com o novo coronavírus. Agora, o Departamento de Saúde de Springfield-Greene County está patrocinando um estudo do “surto que nunca aconteceu”, na esperança de fornecer algumas dicas sobre medidas de prevenção que podem salvar vidas e expandir nossa compreensão de como esse vírus se espalha.

“Esta é uma notícia empolgante sobre a importância do uso de máscaras para evitar o COVID-19”, disse o diretor de saúde Clay Goddard. “Estamos estudando mais de perto os detalhes dessas exposições, incluindo que tipos de revestimentos faciais foram usados ​​e que outras precauções foram tomadas para levar a esse resultado encorajador”.

Além de exigir que clientes e funcionários usem máscaras, as autoridades de saúde pública também dizem que políticas de distanciamento social, como estender as cadeiras dos clientes na sala de espera, também foram úteis na prevenção de infecções.

Embora nenhum método para impedir a transmissão do vírus seja 100% eficaz, esse epidódio é apenas o mais recente de uma série de estudos científicos que ilustram o impacto positivo do uso de máscaras. Talvez mais notavelmente, pesquisadores da Universidade da Califórnia descobriram que a disseminação do COVID-19 em Wuhan, China, foi considerada muito menos severa do que em Nova York e Itália, porque seus cidadãos já eram acostumados ao uso de máscaras contra a poluição do ar.

A Organização Mundial da Saúde também financiou recentemente um estudo que tirou a mesma conclusão com base nos dados de mais de 170 outros estudos.

Hoyen espera que essas boas notícias incentivem as pessoas a fazerem a sua parte, dizendo: “se todo mundo usar máscaras, estreamos todos muito mais protegidos”.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Good News Network.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.