Qualquer pessoa que acredita que o Natal acontece apenas uma vez por ano obviamente nunca conheceu Mike e Judy Sullivan. O casal, que recentemente celebrou seu 50º aniversário de casamento, passa a maioria dos dias fazendo brinquedos na oficina de sua casa em Desert Hot Springs, Califórnia, que eles doam para instituições de caridade locais a cada temporada de férias.

Quando Mike, de 72 anos, se aposentou do Exército, ele e sua esposa Judy se inscreveram em um clube de marcenaria. Começou como um hobby, mas depois de testemunhar a felicidade natalina que seus brinquedos feitos à mão trouxeram para as famílias locais, tornou-se sua nova vocação. Sete anos depois, a dupla continua a produzir brinquedos em um ritmo que deixaria os duendes do Papai Noel “no chinelo”.

Mike é responsável pela produção dos brinquedos, enquanto Judy cuida da decoração e do controle de qualidade. Seus 15 netos e quatro bisnetos servem como testadores dos brinquedos.

O amor de Mike Sullivan pelo trabalho em madeira é uma tradição familiar. Sullivan cresceu em Montana. Seu pai era mineiro. A família não tinha muito dinheiro, mas seus dois irmãos mais velhos eram carpinteiros, então muitos dos presentes de Natal que ele recebeu quando criança eram feitos em casa.

“A maioria das coisas que ganhei eram brinquedos feitos à mão. Eram brinquedos maravilhosos, sei o quanto gostei deles e só espero que as crianças que os ganham agora ainda gostem”, disse Mike à mídia local.

Neste ano a pandemia fez com que muitas famílias não tivessem recursos para arcar com os custos de itens não essenciais, o que tornou a missão dos Sullivans mais importante do que nunca. Mike e Judy abraçaram o desafio, criando e distribuindo cerca de 1.400 brinquedos que incluíam figuras de animais, quebra-cabeças e caminhões, para citar apenas alguns.

Mike e Judy dizem que planejam continuar fazendo brinquedos enquanto puderem. “Estamos ambos com boa saúde e podemos ficar aqui de seis a sete dias por semana durante oito a dez horas”, disse Sullivan à CNN. “É muito divertido, parece que estamos em casa aqui na loja resolvendo as coisas.”

Mike admite que, embora eles raramente tenham a chance de ver as crianças enquanto recebem seus presentes, apenas saber que o Natal de uma família será muito mais alegre graças aos seus esforços faz com que tudo valha a pena.

“Isso aquece meu coreação. Eu amo isso”, disse Judy ao KESQ-TV News 3.

E esse é exatamente o espírito que mantém o Natal vivo, não apenas um dia, mas 365 dias por ano.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Good News Network.
Fotos: Sierra Sullivan.

Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.