O menino Peyton Madden viveu sua vida na escuridão – literalmente. E isso não é exatamente uma escolha, mas uma questão de necessidade.

O garoto, que mora em El Dorado, no Kansas (EUA), é como qualquer outro da sua idade, mas com uma grande diferença. Enquanto outras crianças saem e brincam despreocupafdamente à luz do sol, Peyton não pode fazer isso sem tomar muitas precauções. Sua verdadeira liberdade vem à noite.

Aos três anos de idade, Peyton foi diagnosticado com xeroderma pigmentoso, uma doença genética rara que causa extrema sensibilidade aos raios ultravioleta. Em poucas palavras, ele é alérgico à luz solar.

A condição de Peyton impede que sua pele se restaure após ser exposta aos raios UV. Qualquer dano que ele sofra é cumulativo e tem uma grande chance de causar câncer de pele. É por isso que os pais de Peyton o ensinaram a temer o sol.

Como você pode imaginar, viver com essa condição pode tornar alguém bastante solitário. Peyton quer sair, divertir-se e ver outras pessoas sem ter que proteger seu corpo em camadas de roupas de proteção, mas sentir o sol diretamente em sua pele estará sempre fora de questão.

Felizmente, o garoto é muito amado pela sua comunidade.

Em 2017, moradores de El Dorado se uniram para surpreender Peyton, então com 11 anos de idade, com sua própria noite especial transformada em dia. Em parceria com a National Organization for Rare Disorders (Organização Nacional para doenças Raras, em tradução literal) a cidade organizou uma grande festa em sua homenagem, repleta de artistas performáticos e comida de café da manhã. Eles ainda tinham ainda uma marquise de escola e cartazes que diziam: “Bom dia, Peyton!”

Quando Peyton subiu em sua bicicleta e viu as festividades, ele mal pôde acreditar. Todo mundo o estava. Isso foi tudo para ele. E ele de repente não se sentiu tão sozinho.

Peyton finalmente se viu cercado de pessoas, incluindo o prefeito Vince Haines! Ele não conseguia parar de sorrir.

Quando ele pulou na piscina municipal com seus amigos, ele não se preocupou. Ele estava muito ocupado se divertindo sem temer os efeitos da luz do sol.

Naquele dia, algo mudou em Peyton. Claro, nada sobre sua saúde era diferente. Agora ele sabe o quanto seus vizinhos se importam com ele – e isso significa muito. “Isso me faz sentir amado”, disse ele. Não importa que dificuldades ele enfrente no futuro, ele sempre encontrará apoio e carinho entre as pessoas que o cercam.

Veja como Peyton viveu o seu “dia” à luz da Lua:

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Inspire More.
Fotos: Reprodução/Youtube.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.