Uma descoberta recente traz novas perspectivas para o combate ao câncer. De acordo com um estudo publicado no periódico Scentific Reports, do renomado grupo Nature, pesquisadores da UFU (Universidade Federal de Uberlândia) encontraram uma molécula inédita que pode contribuir no tratamento de pacientes com a doença.

De acordo com os material publicado pelos cientistas, a molécula que está localizada em um complexo do elemento cobre, funciona de forma seletiva contra células cancerígenas, tem capacidade de divisão do DNA e propriedades capazes de causar morte celular no tumor.

Deste modo, a molécula pode atacar mais as partes tumorais do que as saudáveis, o que resultaria em uma diminuição dos efeitos colaterais ao longo do tratamento do câncer e elevaria as chances de cura do paciente.

Para chegar aos resultados, os pesquisadpres realizaram testes em células tumorais de humanos e camundongos, em cultura.

Um dos tratamentos mais habituais contra o câncer é a quimioterapia. Os medicamentos costumam conter metais, como a platina.

O maior problema da platina é que, por ela não existir no corpo humano, os pacientes podem sofrer com efeitos colaterais, como enjoo, náuseas, dor de cabeça, indisposição e perda de apetite.

Deste modo, a ciência está concentrada em encontrar novos materiais para incluir nos compostos de quimioterapia e um dos mais promissores é o cobre.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de UOL.
Foto destacada: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.