Cientistas desenvolveram um implante que é injetado no olho e pode ser capaz de prevenir a formação de cataratas ou reverter o crescimento dela, eliminando a necessidade de cirurgia.

Pensado para funcionar diminuindo os níveis de cálcio no olho, o implante está sendo testado no primeiro ensaio clínico. Ele é carregado com antioxidantes e injetado no vítreo – o fluido semelhante a um gel entre o cristalino e a retina (a área do olho sensível à luz).

O implante libera lentamente seu conteúdo no vítreo, que o leva para o cristalino, onde atua na catarata. A solução inclui N-acetilcisteína amida (NACA), um antioxidante eficaz.

Publicado na revista BMC Ophthalmology em 2018, o estudo em animais feito por oftalmologistas da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, e outros centros, mostrou que o implante preveniu e reduziu a gravidade da catarata.

Também levou a um aumento nos antioxidantes protetores e reduziu os níveis de cálcio para 2,5 vezes mais baixos do que em um grupo de controle.

O primeiro teste em humanos começará em breve e envolverá 30 pacientes com catarata em uma faixa etária de 65 anos ou mais.

O tratamento contra catarata baseado no implante injetável desenvolvido pelos cientistas pode significar que, num futuro próximo, as cirurgias de catarata não sejam mais necessárias, e essa por si só já é uma perspectiva animadora.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Daily Mail.
Foto destacada: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.