Você sempre sabe quando ela chega. Ela pode se manifestar por um barulho característico no estômago, ou então por um vir dor de cabeça, por uma irritação ou pela incapacidade de concentração. Independentemente do sintoma, a certeza é que a fome, embora incômoda, é uma maneira natural do nosso corpo avisar que precisa de mais comida. Devemos, de fato, comer várias vezes ao dia para evitar consumir alimentos em quantidades exageradas e de má qualidade nutricional quando aparece esta sensação. Ainda assim, há pessoas que não conseguem passar muito tempo sem comer e sentem mesmo uma fome constante e excessiva.

De acordo com a nutricionista Catarina Sofia Correia, há cinco motivos pelos quais alguém está sempre com fome. Se este é o seu caso, leia com atenção:

Você não está bebendo água suficiente

Uma hidratação adequada é de fundamental importância para a saúde em geral, afinal ela promove o bom funcionamento cognitivo e da função cardiovascular, bem como na boa manutenção do sistema digestivo. Por vezes, a sensação de sede pode ser facilmente confundida com a sensação de fome. Se está sempre com fome, experimente beber um ou dois copos de água para descobrir o que realmente o seu corpo está pedindo. Por outro lado, consumir água antes das refeições poderá contribuir para reduzir o apetite.

A sua dieta é pobre em fibras

Alimentos ricos em fibras como a aveia, sementes de linhaça e batata doce, diminuem a taxa de esvaziamento do estômago e levam mais tempo a serem digeridos do que alimentos com baixo teor de fibras. Além disso, as fibras promovem a liberação de hormônios que reduzem o apetite e promovem a sensação de saciedade. Opte por alimentos integrais, fruta, legumes, nozes e sementes.

Você está comendo muito rapidamente e não presta atenção à sua refeição

Comer muito rapidamente impede que o seu corpo tenha tempo suficiente para reconhecer que está saciado, o que poderá promover essa sensação de fome excessiva. O mesmo acontece quando possui muitos fatores de distração (como celular ou televisão) enquanto está comendo, uma vez que fica mais fácil que você perca a noção da quantidade de alimentos ingeridos.

A sua dieta é pobre em gorduras

Alimentos ricos em gordura demoram mais tempo no trato gastrointestinal, o que significa que demoram mais tempo a serem digeridos e promovem a redução do apetite. Aqui incluem-se gorduras como os triglicerideos de cadeia média (presentes por exemplo no óleo de coco) e ácidos ômega 3 (presentes nos peixes gordurosos como o salmão, atum e cavala ou nas sementes de linhaça ou nozes). Opte por consumir frutos secos entre as refeições para diminuir a sensação de fome durante o dia. Apesar dos seus inúmeros benefícios, o consumo de gordura deve ser moderado.

Você não está dormindo o suficiente

Dormir as horas suficientes é essencial para o bom funcionamento do cérebro, do sistema imunoógico e é um fator no controle do apetite, pois contribui para regular a grelina, hormônio que estimula o apetite. A falta de sono aumenta os níveis de grelina e poderá levá-lo a sentir mais fome.

Por outro lado, dormir o suficiente também contribui para garantir níveis adequados de leptina, outro hormônio que promove a sensação de saciedade. Para manter os seus hormônios em equilíbrio é recomendável ter pelo menos oito horas de sono ininterrupto todas as noites.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Notícias ao Minuto.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.