A empatia é um atributo complexo e diferenciado, e desenvolve um passo de cada vez, como todas as outras habilidades complexas, desde jogar basquete até falar um segundo idioma. Ela se baseia em várias outras conquistas e habilidades de seu filho, como:

1. Conexão com os pais – Seu filho precisa ter um relacionamento seguro, forte e amoroso com você, a fim de desenvolver empatia em toda a sua complexidade.

2. Referenciamento social – Aos seis meses de idade (e às vezes antes), seu bebê está prestando atenção ativamente em suas reações a outras pessoas e medindo suas próprias reações de acordo. Se o bebê perceber que você se sente à vontade com alguém, é bem provável que ele responda bem a essa pessoa. Se você estiver apreensivo com uma pessoa ou uma nova situação, seu bebê pode mostrar sinais de medo ou agitação.

3. Teoria da mente – Quando seu filho se aproxima do segundo aniversário, ele começa a perceber que os outros têm seus próprios pensamentos e sentimentos, e que às vezes são diferentes dos deles.

4. Reconhecimento de si como uma outra pessoa – Mais ou menos na mesma época (entre dezoito meses e dois anos), seu bebê se reconhecerá no espelho, sinalizando que ele se entende como uma pessoa diferente de você e de outras pessoas.

5. Consciência da conexão entre desejos e emoções – Com cerca de três anos, seu filho pode reconhecer os desejos e sentimentos comuns que a maioria das pessoas experimenta e ver como eles estão conectados, com a decepção dos desejos que levam à tristeza ou raiva , por exemplo, ou felicidade resultante de uma agradável surpresa.

6. Capacidade de adotar a perspectiva de outra pessoa – Aos quatro anos de idade, seu filho pode aprender a ver uma situação da perspectiva de outra pessoa. Eles podem olhar para uma situação específica (como assistir um colega de classe se despedir dos pais) e imaginar como eles – e, portanto, seus amigos – podem se sentir no momento.

7. Imaginação do que outra pessoa precisa – Durante o quinto ano do seu filho, ele pode aprender a imaginar que resposta pode ser apropriada e reconfortante, como oferecer a um amigo triste um brinquedo favorito ou convite para um jogo.

8. Partilha emocional – A maioria das crianças de cinco anos emocionalmente saudáveis ​​gosta de falar sobre seus sentimentos, com alguma profundidade. Isso pode ser usado para construir uma ponte para a compreensão emergente dos sentimentos dos outros.

9. A leitura dos sentimentos do outro – Sua criança de cinco e seis anos está pronta para aprender a ler pistas sociais sobre os pensamentos e sentimentos de outras pessoas, prestando muita atenção não apenas às suas palavras, mas também a suas ações, gestos e expressões faciais.

10. Vendo a si mesmo como membro da comunidade – A partir dos cinco anos, seu filho está pronto para se ver como um membro valioso de um grupo. Ao modelar e incentivar a empatia, você os ajuda a aprender a se tornar um membro compassivo de uma comunidade solidária em casa, na escola e em outros lugares.

A empatia não é constante ou previsível em seu desenvolvimento ao longo do tempo. Uma criança pequena pode mostrar profunda compaixão por outras crianças, sendo a primeira a ver quando um colega de classe é emocionalmente carente, por exemplo, e acalma-lo afetivamente, mas depois vai para casa e ri quando um  irmão mais novo sofre uma queda grave. Saber lidar com grandes sentimentos e traduzir de maneira confiável as observações de outras pessoas em comportamento empático requer maturidade e muita prática.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Psychology Today.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.