“Essas fotos são algumas das mais difíceis que já postei. Então por que postá-las? Espero poder ajudar outras mulheres assim como algumas me ajudaram.

Sempre me importei muito com a forma como os outros me vêem. Sei que a maioria das pessoas já passou por isso. Quer dizer, por dentro ainda fico envergonhada com as coisas que fiz na adolescência. Mas eu nunca quis que as pessoas vissem isso. Quero parecer confiante, forte, extrovertida e bonita. Isso é uma coisa normal também, eu sei disso. Mas quando eu tinha 18 anos, sofri um terrível acidente de carro que me deixou quebrada de muitas maneiras. Agora eu luto com o estresse pós-traumático todos os dias.

Eu encontrei maneiras de gerenciar isso; Eu trabalho com isso para me tornar mais forte. Pelo bem da minha vida, eu tive que me render. Muito dramático? Sim e não. Depois de muitos anos, finalmente deixei de lado as preocupações sobre como os outros podem perceber minha saúde mental. Tem sido tão libertador! Se você luta contra ansiedade, depressão, bipolaridade, transtorno de estresse pós-traumático, etc., sinta-se à vontade para compartilhar sua história comigo. Eu trabalho constantemente para melhorar a mim mesma e tornar-me mentalmente saudável.

Agora posso sentir que tenho controle sobre minha saúde mental, mas coloquei todas essas inseguranças no meu corpo. Eu queria que as pessoas me vissem como bonita e sensual. Logo antes de engravidar do meu filho James foi a primeira vez que me senti confiante com meu corpo. Eu parecia bem! Eu comia de maneira saudável e malhava o tempo todo. Eu era magra e queria que as pessoas vissem isso.

Então me tornei mãe. Por mais incrível que tenha sido ser mãe (verdadeiramente a melhor coisa que já aconteceu comigo), isso afetou muito o meu corpo. Mais uma vez, isso não é uma surpresa para ninguém. Mas mesmo sendo esperado, nada te prepara para a dura realidade de estar amamentando seu bebê no meio da noite com cabelo sujo, roupa suja, maquiagem velha no rosto e com um nariz escorrendo de tanto chorar porque… bem, tudo.

Mas de vez em quando, alguma mulher corajosa posta seu corpo pós-bebê. Tipo, a coisa real, sem sem filtros. Um corpo com sobrepeso, celulites, estrias. Elas estão aprendendo a ter orgulho do seu corpo e por causa delas me sinto melhor. Então eu posto isso na esperança de que você, quem quer que seja, veja isso e lembre-se de que você é como todas as mães por aí e tem todo o direito de se orgulhar de seu corpo; não apenas se orgulhe, sinta-se bonita! Coloque uma música que faça você se sentir uma fera sensual e dance!

Eu cheguie a pensar em postar essas fotos e incluir uma foto pré-bebê, quando eu usava um biquíni na praia e me sentia gostosa. Mas isso não me ajudaria na minha jornada para me sentir uma mãe bonita e sensual.

Então aqui estão as fotos de hoje. Esta é a minha jornada. Vou tentar todos os dias ser mais saudável do que no dia anterior e o tempo todo vou me forçar a me sentir bonita. Porque eu sou. Normalize os corpos das mães nas redes sociais.”

Depoimento de Laura Thomas publicado originalmente em seu perfil no Facebook.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Inspire More.
Fotos: Reprodução/ Redes Sociais.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.