A casa onde vive Eurides Santos Silva, no Bairro Jardim Aero Rancho, em Campo Grande (MS), pode ser encarada como um espelho da personalidade da própria dona: simples, mas cheia de afeto e com uma beleza particular e única.

Eurides, de 49 anos, resolveu decorar a fachada de sua casa com enfeites confecionados com materiais recicláveis. Além disso, pintou os muros com tintas coloridas que retratam flores e outras plantas.

No entanto, o motivo pelo qual Eurides decidiu redecorar seu lar não foi somente uma inquietação artística. Ela contou ao Campo Grande News que foi humilhada por uma vizinha que disse a casa dela “é de pobre”.

Eurides diz ter decidido embelezar o imóvel e inspirar outras pessoas.

Em seu projeto, ela usou garrafas de refrigerante, frascos de iogurte, latinhas e bandejas de plástico para fazer móbiles de borboletas, sóis, estrelas e flores para enfeitar a fachada da sua casa. “Semana passada, um senhor passou, achou bonito e pediu. Como tinha bastante, dei um. Eu não vendo, porque é muito simplezinho”, diz ela.

Eurides ficou bastante emocionada ao expor o motivo da mudança. “É que me falaram que a minha casa é de pobre, casa feia. Depois que fui humilhada, fiquei muito triste, entrei em depressão. Comecei a pintar para a casa não ficar feia”, desabafa.

Desde então, a casa onde vive com o marido Carlos e três dos quatro filhos nunca mais foi a mesma. Ela transformou o preconceito em arte, e se diz orgulhosa disso.

Quando lhe perguntaram se já tinha alguma prática com pintura, respondeu que não. “Eu fiz pra ser exemplo de que todo mundo pode fazer. Você pode ver algo que gosta, tentar fazer e dar asas à imaginação”, afirma. Após iniciar o trabalho artístico, ela garante que melhorou. “Eu me sinto melhor, é uma terapia”, diz

Eurides agora está planejando as próximas artes que irão ganhar um lugar de destaque na casa. “Eu quero fazer uma cortina com as fitas cassetes que meu marido ganhou”, revela.

Outra ideia é fazer o contorno das flores pintadas no muro. “Eu ia fazer isso hoje, quero pintar aqui, porque tem que combinar as cores”, diz. Com um sorriso no rosto, ela revela que todas as decorações ganharam significado especial. “Podem falar que é brega, mas pra mim, tem valor”, finaliza.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Campo Grande News.
Foto destacada: Marcos Maluf.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.